Tamanho do texto

Neymar está sendo acusado de ter estuprado uma mulher na cidade de Paris, na França, no último mês de maio

Neymar no PSG, da França
Facebook
Neymar no PSG, da França

Alguns dias depois de supostamente ter sido vítima de estupro por parte de Neymar , na cidade de Paris, a mulher que acusa o jogador passou por uma série de exames de corpo de delito , realizados já no seu retorno ao Brasil.

Leia mais sobre o caso Neymar:

O laudo médico dos exames realizados no dia 21 de maio, seis dias depois do encontro da moça com Neymar na capital francesa, aponta hematomas pelo corpo, problemas gástricos, perda de peso e sintomas de estresse pós-traumático. As informações são do "UOL".

Leia também: Neymar, Robinho, CR7, Cuca, Mike Tyson... confira atletas acusados de estupro

O documento assinado por um médico particular de um renomado hospital de São Paulo detalha esses hematomas com imagens anexadas, mostrando lesões grandes e escuras na região das nádegas e das pernas. 

O laudo ainda informa quadro de "dor, perda de peso, ansiedade e problemas gástricos pós-episódio de estresse emocional e hematomas provenientes de agressões na região das nádegas e pernas".

Leia também: Tite espera rápida solução do caso Neymar e pondera: "Eu não posso julgar"

O diagnóstico é de transtorno misto ansioso e depressivo e síndrome dispética - um conjunto de sintomas gástricos e traumatismos superficiais múltiplos.

Outro crime

Neymar durante o treino da seleção
LUCAS FIGUEIREDO/CBF
Neymar durante o treino da seleção

Quando revelou o diálogo com a moça nas suas redes sociais, o jogador também mostrou fotos íntimas da mulher, sendo uma delas, inclusive, tirada pelo próprio Neymar. Ao fazer isso, ele acaba cometendo um crime por expor cenas de nudez

"Divulgar as imagens da mulher nua é crime , com punição de um a cinco anos de prisão", afirmou o advogado criminalista Eugenio Pacelli em conversa com o iG. "Claro que o jogador vai dizer que fez isso em tentativa de se defender, para demonstrar que tudo o que houve entre eles era consentido, mas esse essa exposição é uma infração", garante. 

O Código Penal prevê no artigo 218-C que  é crime "oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio - inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia".

A pena prevista para o crime é de um a cinco anos de prisão. E Neymar corre esse risco.

    Leia tudo sobre: futebol