Tamanho do texto

Na partida destes sábado contra o Bologna as arquibancadas do San Paolo ficaram cheias de mensagens de apoio ao zagueiro Koulibaly

Cartazes foram distribuídos pela torcida do Napoli com o rosto do zagueiro
Reprodução
Cartazes foram distribuídos pela torcida do Napoli com o rosto do zagueiro

Os torcedores do Napoli demonstraram solidariedade ao franco-senegalês Kalidou Koulibaly no jogo deste sábado (29). O zagueiro do time italiano foi  alvo de racismo da torcida da Inter de Milão em partida disputada na última quarta-feira.

Antes do jogo contra o Bologna a torcida distribuiu, do lado de fora do estádio San Paolo, cerca de 10 mil máscaras com o rosto do defensor do Napoli . O evento foi batizado de "Somos todos Koulibaly". Manifestações de crianças também foram vistas nas arquibancadas.

Quando a ideia dos torcedores foi anunciada, alguns jogadores expressaram o desejo de usar as máscaras quando estivessem em campo, mas o caso foi examinado pelas autoridades esportivas e não aprovado.

Essa não é a primeira vez que a torcida se manifesta em apoio ao zagueiro. Em fevereiro de 2016, Koulibaly tinha sido alvo de racismo da torcida da Lazio e uma homenagem semelhante também foi organizada.

Leia também:  Torcida do Barcelona rejeita volta de Neymar ao clube em votação de jornal

Os torcedores do Napoli já tinham se manifestado em outro caso contra Koulibaly, em 2016
Reprodução
Os torcedores do Napoli já tinham se manifestado em outro caso contra Koulibaly, em 2016

Relembrando o caso: Na última quarta-feira (26), torcedores da Inter de Milão gritaram ofensas racistas contra Koulibaly e entoaram cânticos discriminatórios contra os napolitanos, incluindo uma música pedindo para o vulcão Vesúvio "lavá-los com fogo".

Irritado com os cantos, o zagueiro franco-senegalês aplaudiu o juiz por não fazer nada a respeito e foi expulso ao final da partida. Ele será ausência do Napoli por dois jogos. Pelo mesmo episódio, a Inter de Milão foi punida com duas partidas de portões fechados no San Siro.

O caso de racismo na partida de quarta-feira envolveu nomes famosos da Itália. O vice-premier do país, Matteo Salvini, fez um comentário infeliz sobre o caso . De certa maneira, ele comparou os cânticos com uma ‘brincadeira saudável’.

Já Gennaro Gattuso, ex-jogador da seleção italiana e atual treinador do Milan, afirmou que a Itália não é racista, mas defendeu punições aos envolvidos.

No mesmo jogo de quarta, entre Napoli e Inter de Milão, um torcedor da Inter foi atropelado e faleceu. Hoje, cerca de 100 torcedores da Lazio se reuniram na ponte Milvio, ao norte de Roma, para prestar uma homenagem ao torcedor Daniele Belardinelli. A torcida carregava cartazes com a frase: "Um ultra nunca morre...Daniele conosco".

Leia também:  Assista aos 10 maiores frangos sofridos por goleiros durante o ano de 2018

De volta a campo, o Napoli venceu o Bologna em 3 a 2, gols de Milik (2x) e Mertens; Santander e Larangeira para os visitantes. Os napolitanos estão em segundo lugar na Série A, doze pontos atrás da Juventus.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.