Tamanho do texto

Para o lateral brasileiro, milhares de torcedores não podem pagar pelo erro de uma minoria; decisão está marcada para 9 de dezembro, no Bernabéu

A decisão da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) de transferir a final da Copa Libertadores da América, entre River Plate e Boca Juniors, para o estádio Santiago Bernabéu, que pertence ao Real Madrid, no dia 9 de dezembro, desagradou muitos torcedores e personalidades esportivas, caso do lateral direito brasileiro Daniel Alves.

Leia também: Final da Copa Libertadores será realizada dia 9 de dezembro no estádio do Real Madrid

Daniel Alves criticou final da Libertadores em Madri:
Reprodução/Twitter/PSG_inside
Daniel Alves criticou final da Libertadores em Madri: "Maior vergonha que já vi como jogador de futebol"

Jogador do Paris Saint-Germain, Daniel Alves publicou dois vídeos em seu Instagram para falar sobre o tema. Ele criticou o fato de milhares de torcedores pagarem por conta do erro de uma minoria e ressaltou que esta é a maior vergonha que ele já viu no futebol.

“Para mim, jogar Boca e River fora da América do Sul, é a maior vergonha que vi e que vou ver como jogador de futebol. Como sul-americano, como alguém que considera que este esporte se pode viver com sentimento, com paixão, com tudo que queira, mas sobretudo com respeito", disse o jogador, em espanhol.

"Eu penso que as pessoas que não têm nada a ver com o que aconteceu, tenham que pagar por alguns mal-educados e que para eles só teria esta possibilidade de assistir um Boca e River, em uma final, e agora não podem ver porque mudaram para a Europa”, acrescentou.

Leia também: Grêmio ou Palmeiras no Mundial? Veja o que diz o regulamento da Libertadores

Dani Alves disse também que espera que o fato não se repita, mas fez questão de ressaltar que alterar a partida para uma cidade da Europa não vai educar os torcedores que causaram o adiamento e posteriormente a alteração da partida decisiva da principal competição sul-americana.

“Os ignorantes vão dizer que eu não tenho nada a ver, mas, como jogador sul-americano, apaixonado por futebol, eu penso na rivalidade saudável. Sinto no direito de expressar minha opinião. Espero que não aconteça mais. Para o bem do futebol e o respeito daqueles que não têm nada a ver com isso", continuou.

Leia também: Maradona fica próximo de título e é expulso após invadir gramado no México

"Não se educa pessoas assim, não se educa mal-educados. Os educados ensinam bons hábitos e modos. Sobretudo quando se vai ao campo de futebol, se vive o sentimento, a paixão e o fanatismo pelo seu clube. Penso que os mal-educados devem pagar por seus atos e não aqueles que só querem desfrutar do futebol e viver este momento”, finalizou o lateral.

Leia também: River Plate pagará multa de R$ 1.5 milhões após ataque ao ônibus do Boca Juniors

As críticas de Daniel Alves se juntam às de Maradona e de muitos torcedores e fãs do futebol. Isso tudo aconteceu porque torcedores do River Plate atacaram o ônibus do Boca Juniors e jogadores da equipe xeneize ficaram feridos. O ato causou o adiamento e após grande imbróglio, a Conmebol decidiu por realizar o confronto no dia 9 de dezembo, domingo, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, na Espanha.

Clique e baixe o 365Scores para ter resultados, dados, notícias, tempo real, vídeos e muito mais


    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.