Tamanho do texto

Negociação para que o Santiago Bernabéu seja o palco da decisão entre River Plate e Boca Juniors se arrastou até esta quinta

Após imbróglio que durou quase uma semana, a Conmebol revelou que o segundo jogo da final da Copa Libertadores 2018, entre River Plate e Boca Juniors, será disputado no dia 9 de dezembro, domingo, no estádio Santiago Bernabéu, que pertence ao Real Madrid. A confirmação da data e do local da partida foi publicada pelo jornal argentino La Nación.

Leia também: Conmebol aceita pedido do Boca Juniors para contestar defesa do River Plate

Estádio Santiago Bernabéu, do Real Madrid, irá receber a final da Libertadores 2018, entre River Plate e Boca Juniors
Divulgação
Estádio Santiago Bernabéu, do Real Madrid, irá receber a final da Libertadores 2018, entre River Plate e Boca Juniors

A possibilidade do clássico da final da libertadores acontecer na capital espanhola veio à tona no início da tarde desta quinta, através da imprensa espanhola, que divulgava que o acordo para que a partida seja disputada em 8 ou 9 de dezembro estava 90% fechado. Horas depois, a imprensa argentina confirmou a informação.

O pedido para que o duelo fosse transferido para Madri foi feito pela própria Fifa com o intuito de ajudar a Conmebol, que não conseguiu chegar a nenhum acordo com os clubes. O martelo foi batido em reunião que aconteceu nesta quinta, em Assunção, no Paraguai.

Um dos jornais que falou sobre o tema, o  As,  foi o primeiro a publicar que a entidade já havia rejeitado realizar a decisão nas cidades de Assunção, no Paraguai, Doha, no Catar, e Miami, nos Estados Unidos, que surgiram como principais opções. Como o Real Madrid, dono do estádio, jogará contra o Huesca, fora de casa, na data estipulada pela Conmebol, não haveria problema.

Leia também: Boca assinou documento que pode 'melar' tentativa de título no tribunal; entenda

As negociações para que os clubes aceitem a proposta de jogar na casa do merengues envolveu até o presidente da Argentina, Mauricio Macri, que também é ex-mandatário do Boca Juniors . Quem intermediou a conversa com a agremiação espanhola foi o presidente da Federação local, Luis Rubiales.

Alejandro Dominguez, presidente da Conmebol , já agradeceu Rubiales por ter feito a mediação, e o presidente da Fifa, Gianni Infantino, confirmou que irá para Madri para assistir in loco a final da Libertadores.

Vale ressaltar que o Boca seguiu com a ideia de não entrar em campo e ser aclamado campeão por decisão no Tribunal da Conmebol até o início desta quinta. A entidade, inclusive, deu até às 13h para o clube xeneize apresentar novas contestações. O River Plate , por outro lado, aguardava a decisão por uma data e um local e sempre defendeu a ideia que o título deve ser decidido em campo.

Leia também: Final da Libertadores faz Fifa vetar Copa do Mundo na Argentina, diz jornal

A segunda partida da final da Libertadores foi adiada e posteriormente suspensa após o ônibus do Boca Juniors ser apedrejado por torcedores do River quando chegava no Monumental de Núñez e o capitão Pablo Pérez ficou ferido e precisou ser atendido em um hospital. Além disso, muitos jogadores passaram mal por conta do gás lacrimogêneo lançado pela polícia para dispersar os torcedores Millonarios.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.