Tamanho do texto

O presidente da entidade, Gianni Infantino, esteve no país para assistir a partida e voltou para a Europa convicto em vetar a candidatura

Gianni Infantino estava na Argentina para acompanhar a final da Libertadores que não aconteceu
Reprodução/Facebook
Gianni Infantino estava na Argentina para acompanhar a final da Libertadores que não aconteceu

A confusão antes da segunda partida entre River Plate e Boca Juniors pela final da Libertadores espantou a Fifa e seu presidente Gianni Infantino, e deminuíram bastante as chances de Argentina, Paraguai e Uruguai sediaram a Copa do Mundo de 2030.

Leia também: Após confusão, Conmebol define final da Libertadores fora da Argentina

De acordo com o jornal "As", da Espanha, o presidente da entidade, que estava na Argentina para assistir o jogo, voltou para a Europa convicto que, se as coisas não mudarem drasticamente, é impossível que se realize um Mundial nestes países.

O ônibus que levava a equipe do Boca Juniors foi apedrejado por torcedores do River Plate na chegada ao Monumental de Nuñez
Reprodução
O ônibus que levava a equipe do Boca Juniors foi apedrejado por torcedores do River Plate na chegada ao Monumental de Nuñez

Leia também: Libertadores, a competição que adora passar vergonha. Infelizmente

"A Fifa não levará o Mundial a um país onde não foi possível disputar o clássico porque nos arredores do estádio foram vistas cenas de violência irracional e impune contra jogadores, torcedores, crianças e famílias que se aproximavam pacificamente do estádio", diz a matéria do veículo espanhol.

O "As" aponta ainda que a candidatura de Argentina, Uruguai e Paraguai era a favorita para ganhar como sede de 2030, pois será a edição que comemorará o centenário da primeira Copa do Mundo , que ocorreu em 1930, no Uruguai, que enfrentou a Argentina na grande final. Com isso, a candidatura  Espanha, Portugal e Marrocos ganha força dentro da Fifa.

Nesta terça-feira (27), a Conmebol definiu que a final entre River Plate e Boca Juniors será realizada entre os dias 08 e 09 de dezembro, mas será sediada em outro país por questões de segurança. Miami, nos Estados Unidos, Doha, no Catar, e Assunção, no Paraguai, surgem como opções.

Leia também: Mulher que amarrou sinalizadores no filho para final da Libertadores é presa

Convidado pelo presidente Mauricio Macri, Gianni Infantino voltará a Argentina no próximo final de semana para participar do G-20, encontro entre os países de maior potencial econômico no mundo.


    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.