Tamanho do texto

Final entre River Plate e Boca Juniors foi adiada e ainda não tem data para ocorrer; fique por dentro de tudo na coluna do jornalista Guilherme Pallesi

Colunista do iG, Guilherme Pallesi lamenta pelo episódio envolvendo a torcida do River e os jogadores do Boca Juniors. De acordo com o jornalista, o time de Tévez e Darío Benedetto deveria ser declarado campeão da edição de 2018 da Libertadores; confira o vídeo.

Leia também: Desculpa, Deyverson

Após a confusão em Buenos Aires, na Argentina, e o adiamento do jogo decisivo da Copa Libertadores da América, entre River Plate e Boca Juniors, a Conmebol ainda não definiu a nova data da histórica final da competição.

De acordo com a imprensa argentina, os membros da entidade que rege o futebol sul-americano vão realizar amanhã (27) uma reunião para decidir a nova data da final. Segundo o jornal "La Nación", o confronto entre River e Boca  deverá ser disputado no dia 8 de dezembro.

A final da Libertadores não será ser disputada no próximo fim de semana por conta da cúpula do G20, que será realizada em Buenos Aires, entre os dias 30 de novembro e 1º de dezembro, evento que exigirá um esquema de segurança especial para acolher líderes como o norte-americano Donald Trump e o russo Vladimir Putin.

Além disso, o campeão da Libertadores será conhecido poucos dias antes do início do Mundial de Clubes, que começará no dia 12 de dezembro. O representante da Conmebol vai estrear na competição internacional no dia 18 de dezembro.

Leia também: Técnico quando é bom não precisa de tempo para trabalhar

Confusão antes de River x Boca pela Libertadores

O ônibus do Boca Juniors foi apedrejado por torcedores do River Plate na chegada para final da Libertadores
Reprodução
O ônibus do Boca Juniors foi apedrejado por torcedores do River Plate na chegada para final da Libertadores

A tão aguardada final foi adiada após o ônibus que levava os jogadores do Boca ter sido apedrejado por torcedores do River, nos arredores do estádio Monumental de Núñez. Dois atletas da equipe xeneize acabaram feridos, incluindo o capitão Pablo Pérez, atingido no olho por estilhaços de uma janela.

Outros jogadores do Boca foram afetados por gás de pimenta, usado pelas forças de segurança para tentar conter os torcedores argentinos.

O prefeito de Buenos Aires , Horacio Rodríguez Larreta, responsabilizou os torcedores pela confusão e acusou eles de pertencerem a "máfias infiltradas no futebol há mais de 50 anos". "Isto é uma mostra de que a estupidez humana está muito presente ao redor do futebol e muitas vezes não tem limites.", disse Larreta.

O ex-atacante do Boca Juniors Darío Cvitanich, lamentou o ocorrido e declarou que preferia ver Grêmio e Palmeiras na final da Libertadores, ao invés dos dois clubes argentinos.

Leia também: Respeita o moço. Bigode grosso!

"Tinham que ter jogado Grêmio e Palmeiras. É lamentável o que aconteceu, acredito que deu uma tristeza grande e uma sensação de impotência em todos nós. Como sempre digo, acredito que chegamos ao fundo do poço", disse o jogador do Banfield em entrevista ao jornal "Olé".

Já o técnico do Palmeiras, Luis Felipe Scolari, afirmou que o Boca Juniors deveria ser declarado campeão da Libertadores . "O Boca tem razão em não jogar. Se eu estivesse no Boca, não jogaria. Não sei como está Pablo, não sei como está do problema da vista. Se eu estivesse lá, não jogaria. Há um precedente disto, que ocorreu há três anos e foi dada a vitória ao River. Para ser correto, deveria ser declarado vencedor o Boca ", declarou o técnico campeão do Campeonato Brasileiro de 2018. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.