Tamanho do texto

Najila Trindade deu detalhes de como foi o encontro com Neymar em Paris, reafirmou estupro e disse que motivo da briga foi falta de preservativo

Najila Trindade é a moça que acusa Neymar de estupro
Instagram
Najila Trindade é a moça que acusa Neymar de estupro

A mulher que  acusa o jogador Neymar de estupro concedeu entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, do SBT, nesta quarta-feira. Parte dessa conversa foi exibida pelas redes sociais da emissora e também no "Jornal do SBT", sendo que a íntegra estará no programa "Conexão Repórter" da próxima segunda-feira (10).

E MAIS:  Programa de TV divulga foto da briga entre Neymar e mulher em Paris

Na conversa, Najila Trindade Mendes de Souza admitiu que foi vítima de estupro por parte de Neymar . "Fui vítima de estupro. Agressão, juntamente com estupro".

Leia mais do caso Neymar

A moça disse ainda que o jogador pagou a passagem de avião e as despesas do hotel na capital francesa: "Conversei com ele como uma pessoa comum, era um intuito sexual, um desejo meu. Ficou até claro para ele isso. Ele perguntou quando eu poderia ir e eu disse que não poderia naquele momento por questões financeiras e trabalho. E ele disse que poderia resolver isso".

Najila detalhou como foram as agressões sofridas no quarto e contou qual foi o motivo principal da briga. "Eu fui para o hotel, ele disse que iria para uma festa e que passaria no hotel para me dar um beijo. Quando eu cheguei lá estava tudo bem. Mas depois ele estava agressivo, totalmente diferente daquele cara que conheci nas mensagens", contou.

"Começamos a trocar carícias, se beijar. E aí ele me despiu, até aí tudo bem. Mas ele começou a me bater. No começo, tudo bem. Mas depois começou a me machucar. Eu disse para ele parar porque estava doendo", contou Najila, que revelou que o estopim foi a falta de camisinha .

"Eu perguntei:  Você trouxe preservativo? Ele disse que não. Então eu falei que não iria acontecer nada ali naquele momento além disso, não podemos. Ele não respondeu nada. Aí ele me virou de costas e cometeu o ato, eu pedi para ele parar e ele continuou batendo na minha bunda, violentamente", contou a modelo.

Questionada por Roberto Cabrini quando a relação sexual passou de consensual para estupro, ela contou. "Falei 'para, para'. Ele não se comunicava muito, só agia. Foi a partir do momento que ele se tornou agressivo. A partir do momento que eu perguntei do preservativo. Ele nem questionou, ficou calado. Eu não queria ir além das carícias", disse.

"Quando eu me levantei da cama e fui para o banheiro, não acreditei, uma decepção. Não consegui falar nada para ele, nem xingar, nem chorar. Fiquei em estado de choque. Ele levantou, foi para o banheiro, saiu e foi embora", revelou Najila.

Depois do suposto estupro, Najila ainda trocou mensagens com Neymar como se nada tivesse acontecido. E ela justificou a atitude.

"Eu tive que assimilar tudo. Quando ele saiu do quarto, eu comecei  entender tudo o que tinha acontecido e como ele tinha sido estúpido, que ele havia me violentado. E eu quis fazer justiça. Não é só porque eu estava afim de ficar com ele, ele poderia fazer aquilo comigo", disse.

"Se eu não falasse com ele normalmente depois, ele não falaria mais comigo. E eu não teria como provar", contou.

Sobre o advogado José Edgard ter saído do seu caso, a modelo explicou. "Eu comecei a desconfiar disso a partir do momento que ele não deixava dar queixa. Mas eu decidir fazer o B.O. e ele abandonou o caso", revelou.

"Ele (advgado) disse que iria fazer uma reunião com os advogados dele".

Najila disse que não pretendia ganhar dinheiro com esse caso. "Não. Quero justiça. Ele me fez muito mal. Quero que ele pague pelo que fez. Ele não precisava fazer aquilo. Eu já estava ali para isso. Eu poderia conseguir dinheiro de outras maneiras, existem trabalhos. Eu não precisava ir para o Neymar para isso".

O caso Neymar

Na última sexta (31), Najila Trindade registrou um Boletim de Ocorrência na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, acusando o atacante Neymar por estupro no mês de maio, em Paris.

No B.O., a mulher afirma que conheceu o jogador pelo Instagram e foi convidada para viajar até a França, com tudo pago pelo atleta do PSG. No dia 15 do mês passado, Neymar teria chegado embriagado ao hotel e, segundo a mulher, ele ficou agressivo e praticou relações sexuais sem consentimento.

A denúncia foi noticiada no dia seguinte, 1º de junho. Logo depois, o pai de Neymar apareceu no programa ‘Brasil Urgente’, da Band, e tentou descreditar a versão da mulher.

Na noite do dia 1º, Neymar postou um vídeo em sua conta do Instagram se defendendo das acusações e mostrando a conversa que teve com a mulher, incluindo fotos íntimas enviadas por ela. Por conta disso, ele será investigado por crime vitual.