Tamanho do texto

Danielle Scott foi atacada pelo marido da irmã no domingo. A ex-atleta atuou por vários times no Brasil e foi casada com o brasileiro Eduardo 'Pezão'

Danielle Scott, ex-jogadora de vôlei dos EUA está em estado grave após ser esfaqueada pelo cunhado
AFP
Danielle Scott, ex-jogadora de vôlei dos EUA está em estado grave após ser esfaqueada pelo cunhado

Ex-jogadora de vôlei da seleção americana está internada em estado grave após ser esfaqueada pelo cunhado. Danielle Scott sofreu ataque do marido da irmã na noite do último domingo, em Baton Rouge - Louisiana, nos Estados Unidos.

Leia também:  Médium afirma que recebeu mensagem de jogador Daniel, morto em outubro

De acordo com sites internacionais, além da ex-jogadora de vôlei , sua sobrinha (que tem o mesmo nome da tia) também ficou ferida. A irmã de Danielle, Stefanie Vallery faleceu. O casal estaria em processo de divórcio e Michael Vallery não reagia bem. A polícia local informou que Michael está desaparecido desde o ocorrido.

A americana já foi casada com o ex-jogador de vôlei brasileiro Eduardo ‘Pezão’ e atuou em diversos times aqui no Brasil como o Jundiaí, Osasco, Praia Clube, Macaé e Brasília Vôlei, o último time de sua carreira em 2014.

O caso da família de Danielle acontece no mesmo fim de semana que a lutadora do UFC, Rachael Ostovich, foi hospitalizada nos EUA por violência doméstica . A atleta do peso mosca chegou ao hospital com múltiplas lesões e o osso orbitral da face quebrado. Seu marido, o também lutador Arnold Berdon foi preso por tentativa de homicídio.

Pelo Twitter, o perfil do Osasco lembrou da ex-atleta e pediu orações.

Além de participar da liga brasileira, Danielle também jogou nos EUA pela Long Beach State University; na Itália pelo Gierre Roma, Pallavolo Chieri e Florens Castellana e no Japão pelo Pioneer Red Wings.

Considerada uma das maiores atletas de seu país, Danielle Scott fez parte da seleção olímpica feminina de vôlei dos EUA nos Jogos Olímpicos em cinco edições: 1996, 2000, 2004, 2008 e 2012. Nas edições de Pequim e Londres, a central conquistou duas medalhas de prata.

No Campeonato Mundial de 2002, em Berlim – Alemanha, ela ficou com a prata e levou cinco ouros em disputas de Grand Prix.

Leia também:  Ex-jogador da seleção inglesa é acusado de assédio sexual em trem

Em 2007, Danielle foi porta-bandeira dos Estados Unidos na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. É a atleta com mais participações na seleção de vôlei  dos EUA e, em 2016, foi nomeada para o Hall da Fama do esporte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.