Tamanho do texto

Rachael Ostovich é lutadora peso mosca no UFC e deu entrada num hospital do Havaí com múltiplas fraturas. Fontes dizem que ela não está bem

A lutadora Rachael Ostovich foi vítima de violência doméstica no Havaí
Reprodução
A lutadora Rachael Ostovich foi vítima de violência doméstica no Havaí

Segundo informações do site TMZ.com , a lutadora do UFC Rachael Ostovich deu entrada no hospital no último fim de semana, no Havaí, em estado grave e com múltiplas fraturas pelo corpo. O Departamento de Polícia de Honolulu abriu uma investigação do caso como violência doméstica.

Leia também:  Lucas Mineiro vai da roça ao topo e vira número 2 do mundo. Leia entrevista

Rachael tem 27 anos e é casada desde abril de 2017 com o também lutador Arnold Berdon. Os dois tem uma filha chamada Ruby Rose. De acordo com as informações de sites americanos, a lutadora teve uma fratura no osso orbitral da face e demais machucados. Pela gravidade das lesões, o caso foi associado a violência doméstica .

Ainda não é possível confirmar se a agressão partiu do marido ou de algum parente próximo. O site KHON2.com, do Havaí, citou uma fonte que indica que a lutadora do peso mosca está ‘em má forma’.

Rachael tem uma luta marcada para o dia 19 de janeiro de 2019, em Nova York, contra a norte-americana Paige VanZant. Os ingressos para o evento já começaram a ser vendidos. Até agora os agentes da lutadora não se pronunciaram, nem os assessores do UFC sobre um possível adiamento do evento.

Abaixo uma foto de Rachael com o marido, publicada em seu Instagram.

Visualizar esta foto no Instagram.

✨💍 Wedding vibes.

Uma publicação compartilhada por Rachael Ostovich (@rachaelostovich) em

Começando sua carreira amadora em 2010, Rachael acumulou uma série invicta de 6-0 durante três anos. Pelo bom desempenho, estreou no MMA profissional em janeiro de 2014 e fez apenas duas apresentações até ir para o Fightin Championships.

Leia também: Paul Gascoigne, ex-jogador da Inglaterra, é acusado de assédio sexual

Em 2016 participou do programa ‘The Ultimate Fighter 26’, foi eliminada nas quartas de final, mas retornou para uma luta exibição na final. No ano passado estreou no UFC e tem uma série de quatro vitórias e quatro derrotas.

A violência doméstica contra lutadoras

Outra lutadora americana foi vítima de violência doméstica em agosto deste ano
Reprodução
Outra lutadora americana foi vítima de violência doméstica em agosto deste ano

A maioria das pessoas deve pensar que por dominarem diversas artes marciais, as lutadoras do UFC estão menos propensas a sofrer com a violência doméstica. Mas não é bem por aí.

Em diversos relatos sobre agressões contra mulheres é possível entender que além da agressão física, existe primeiro a psicológica e é essa que faz com que elas não tenham forças para reagir.

Leia também:  Em vitória do Lakers, LeBron James alcança mais uma marca histórica na NBA

O caso de Rachael Ostovich não é o primeiro no UFC e, infelizmente, não será o último. Em agosto deste ano, a lutadora americana Andrea Lee também foi vítima de violência doméstica . O marido tentou queimá-la com cigarros, mas ela conseguiu se salvar com a ajuda de uma amiga.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.