Tamanho do texto

Giulia Takahashi está disputando o Desafio Mundial de Cadetes, no Japão, e se classificou para a semifinal na dupla mista com o japonês Sora Matsushima

atleta brasileira do tênis de mesa de 13 anos é a mais nova a ganhar medalha no Desafio Mundial de Cadetes
Reprodução
atleta brasileira do tênis de mesa de 13 anos é a mais nova a ganhar medalha no Desafio Mundial de Cadetes

Com apenas 13 anos a atleta brasileira do tênis de mesa, Giulia Takahashi , já garantiu medalha em sua primeira participação no Desafio Mundial de Cadetes. Ela e o japonês Sora Matsushima derrotaram a dupla do canadense Edward Ly e da colombiana Juliana Rodriguez, por 2 a 0 (11/9 e 11/6), e se classificaram para a semifinal do torneio de duplas mistas.

Leia também:  Klay Thompson bate recorde de bolas de três em vitória do Warriors na NBA

Com a vaga na semi, a atleta brasileira do tênis de mesa Giulia, conquista uma medalha no Desafio Mundial de Cadetes em idade inferior a de outros grandes nomes do tênis de mesa brasileiro. Hugo Calderano, em 2011, e Bruna Takahashi (irmã de Giulia), em 2015, ambos com 15 anos, também trouxeram medalhas.

A disputa de uma vaga na decisão acontece nesta terça-feira, às 22h45 (horário de Brasília), contra a dupla formada pelo neozelandês Nathan Xu e a romena Elena Zaharia.

Na outra semifinal, o polonês Maciej Kubik e a sul-coreana Byun Seoyoung enfrentam o romeno Iulian Chirita e a japonesa Yukari Sugasawa. A decisão acontece já na madrugada de quarta-feira no horário brasileiro, às 5h30.

“Eu me sinto muito feliz! Todo esforço de treinamento durante esse período, treinando sábados, domingos, valeu a pena, pois consegui uma medalha. E isso aconteceu também graças aos meus técnicos, minha família e todos que sempre me apoiaram”, disse a menina, radiante.

Leia também:  Real Madrid anunciou demissão de treinador Lopetegui nesta segunda-feira

“Tenho que treinar muito ainda para conquistar um ouro. Não esperava ganhar medalha logo nesta primeira participação. Isso me motiva bastante, para continuar evoluindo”, comentou Giulia.

Lígia Silva, técnica que iniciou seu trabalho na CBTM nesta temporada, tem o seu resultado mais expressivo na nova função. Ela também atuou no Sul-Americano das categorias mirim e pré-mirim. Curiosamente, como atleta, apesar de ter sido a primeira mulher a jogar o torneio individual de uma Olímpiada e ter participado por três vezes dos Jogos, não havia conquistado uma medalha mundial.   

Desempenho da atleta brasileira do tênis de mesa em outras categorias

a atleta brasileira do tênis de mesa Giulia (de verde e preto) e o parceiro Sora (de amarelo) se classificaram para a semifinal no Japão
Divulgação
a atleta brasileira do tênis de mesa Giulia (de verde e preto) e o parceiro Sora (de amarelo) se classificaram para a semifinal no Japão

Giulia Takahashi teve um ótimo desempenho na disputa pela 17ª colocação do torneio individual. Eliminada na fase de grupos, ela disputou vaga com as outras 15 meninas que saíram na etapa inicial e foi a segunda melhor de todas, ficando em 18º lugar.

Leia também:  Roger Federer vence ATP da Suíça e conquista 99º título da carreira

Já no torneio de duplas femininas, atleta brasileira do tênis de mesa Giulia acabou eliminada nas quartas de final. A parceria formada por ela e a mexicana Arantxa Aceves foi superada pela dupla composta pela lituana Kornelija Riliskyte e pela romena Elena Zaharia, por 3 a 0 (11/13, 6/11 e 13/15).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.