Tamanho do texto

O MEO Rip Curl Pro Portugal começou nesta terça-feira. Se Gabriel Medina vencer a etapa e os concorrentes Filipinho e Julian Wilson não se saírem bem o brasileiro pode levantar a taça do bicampeão mundial de surfe

Medina é líder no ranking e se vencer em Portugal pode ser campeão do Mundial de Surfe 2018
reprodução / WSL
Medina é líder no ranking e se vencer em Portugal pode ser campeão do Mundial de Surfe 2018

O campeão do Mundial de Surfe 2018 pode ser definido na penúltima etapa da temporada, que começou nesta terça-feira em Portugal. O brasileiro Gabriel Medina é o novo líder do ranking da WSL e precisa repetir a vitória do ano passado na etapa de Peniche, em Portugal , para conseguir seu segundo título mundial por antecipação.

A decisão do campeão do Mundial de Surfe 2018 pode se prorrogar para o Havaí, se o outro brasileiro na disputa, Filipe Toledo, passar pela terceira fase ou o australiano Julian Wilson chegar às semifinais. Medina e Julian estrearam com vitórias na terça-feira, mas Filipe teve que passar pela repescagem e surfou o melhor tubo do dia em Supertubos para se classificar. Se vencer mais uma bateria, já adia a decisão do título para Pipeline.

Gabriel Medina está em primeiro no ranking com 51,770 pontos. Felipe Toledo vem logo atrás com 51,450 e o australiano Julian Wilson fecha o top 3 com 47,125. O vencedor de cada etapa acumula 10 mil pontos o que deixa a disputa em aberto em Portugal.

O primeiro dia do MEO Rip Curl Pro terminou com oito brasileiros classificados para a terceira fase. Gabriel Medina estreou a lycra amarela com vitória, logo após o ex-líder Filipe Toledo ser mandado para a repescagem pelo catarinense Tomas Hermes. O potiguar Ítalo Ferreira, o pernambucano Ian Gouveia e o paulista Jessé Mendes, também ganharam suas primeiras baterias em Supertubos e passaram direto para a terceira fase.

Leia também:  Armador brasileiro fecha com o LA Lakers, mas é dispensado um dia depois

“É muito bom estar vestindo a camisa amarela do Jeep Leader novamente”, disse Gabriel Medina, que recebeu grande apoio da torcida. “Foi uma bateria muito difícil, então optei em ir a várias ondas e estou feliz por ter conseguido vencer. É ótimo estar de volta a Portugal e é incrível ver todo esse carinho e apoio do público aqui. Eles me fazem sentir como se estivesse surfando em casa e isso é muito bom”, concluiu.

Na metade da primeira rodada eliminatória, Filipinho venceu o primeiro duelo verde-amarelo da repescagem com o convidado da Rip Curl, Samuel Pupo. O catarinense Willian Cardoso bateu o havaiano Keanu Asing com o maior placar brasileiro do dia, 14,50 pontos. E o cearense Michael Rodrigues derrotou Miguel Pupo na bateria brasileira que fechou a terça-feira.

“Eu tive uma derrota difícil de engolir esta manhã e ainda está difícil encontrar uma onda boa lá fora. Mas, estou feliz por ter conseguido vencer, foi difícil competir aqui hoje (terça-feira). Não dá para fazer uma estratégia quando seu adversário fica tão longe de você no mar, então fiquei apenas esperando que viesse uma onda para pegar outro tubo. Não veio, mas pequei uma para fazer manobras que valeram também a vitória que eu precisava”, disse Filipe.

Todos os postulantes ao título do Mundial de Surfe 2018 já ganharam a etapa portuguesa. No ano passado, Julian Wilson ficou em segundo na final contra Medina. A vitória de Filipe foi numa decisão brasileira com Italo Ferreira, que foi o primeiro a vencer na terça-feira em Supertubos.

As condições do mar atrapalharam a continuidade das baterias nesta terça-feira, por isso os organizadores confirmaram a continuação do evento amanhã com seis baterias da repescagem fechando o primeiro dia.

Leia também:  Depois de entrar para o Guinness Book, Maya Gabeira pode se aposentar

A repescagem deve continuar nesta quarta-feira e a primeira chamada para a sétima bateria, do campeão mundial Adriano de Souza com o francês Joan Duru, foi marcada para as 7h45 em Portugal, 3h45 da madrugada no Brasil. A posição decisão do campeão do Mundial de Surfe 2018 no MEO Rip Curl Pro Portugal está sendo transmitido ao vivo pelo site oficial da WSL, pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League.

    Leia tudo sobre: surfe
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.