Tamanho do texto

Manuel Bortuzzo, de 19 anos, saia de um bar quando foi alvejado com um tiro no tórax; os suspeitos confirmaram que atiraram por engano no nadador

Bortuzzo, promessa da natação italiana, ficou paraplégico após ser baleado em Roma. Polícia prendeu suspeitos
Reprodução
Bortuzzo, promessa da natação italiana, ficou paraplégico após ser baleado em Roma. Polícia prendeu suspeitos

A polícia italiana prendeu nesta quarta-feira (6) dois homens que confessaram ter atirado no  nadador Manuel Bortuzzo, de 19 anos, que perdeu a mobilidade das pernas após ter sido baleado na madrugada de domingo, em Roma.

De acordo com o relato da polícia , Bortuzzo estava com a namorada e alguns amigos na porta de um bar no distrito de Axa e não puderam entrar porque minutos antes houve uma confusão no local.

Quando o grupo se dirigia ao carro, uma dupla em uma motocicleta passou atirando contra o nadador e uma das balas atingiu a vértebra do atleta. Bortuzzo foi levado ao hospital San Camillo Forlanini, onde passou por uma cirurgia para conter a hemorragia causada pelo ferimento.

De acordo com a polícia local, os dois homens detidos nessa semana tem 24 e 25 anos de idade, e eles atiraram no jovem atleta por engano.

A partir de agora, as autoridades estão tentando encontrar a moto de onde os tiros foram disparados. A arma utilizada no crime, um revólver calibre 38, foi encontrada ontem.

Leia também:  Tricampeão com a equipe, Ayrton Senna ganha estátua em sede da McLaren

De acordo com o pai de Manuel Bortuzzo , Franco, o nadador "não chorou" quando descobriu que ficaria paraplégico. Além disso, revelou que seu filho "prometeu" que voltaria a "viver como uma pessoa normal".

Paolo Barelli, presidente da Federação Italiana de Natação (Federnuoto), em entrevista à ANSA, disse que logo ao acordar do coma, Bortuzzo disse para sua mãe "ser corajosa" e que "agora começará outro treinamento" para ele.

Natural da cidade de Trieste, no norte da Itália, Bortuzzo estava em Roma para treinar e tentar integrar a equipe de natação da seleção italiana. O nadador era tido como uma das grandes promessas do esporte no país.

Leia também:  Mohamed Salah é alvo de islamofobia contra West Ham e clube investiga

A rápida resposta da polícia vem após o caso ter comovido o país e até o ex-nadador Filippo Magnini, bicampeão mundial de 100m livre, publicou mensagem de apoio ao jovem atleta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.