Tamanho do texto

Experiente nadador foi o mais rápido nos 50m borboleta e representou o Brasil no melhor lugar do pódio pela segunda vez em sua longa carreira

Após o ouro no revezamento 4x200m livre , o Brasil foi novamente representado no lugar mais alto do pódio no Mundial de piscina curta, em Hangzhou, na China. Neste sábado, Nicholas Santos, de 38 anos, venceu os 50m borboleta com o tempo de 21s81 e se tornou o nadador mais velho da história a ser campeão mundial.

Aos 38 anos, Nicholas Santos conquistou ouro no Mundial de Hangzhou
Satiro Sodré/SSpress/CBDA
Aos 38 anos, Nicholas Santos conquistou ouro no Mundial de Hangzhou

Logo atrás de Nicholas Santos ficou o sul-africano Chad le Clos, com 21s97, enquanto Dylan Carter, de Trinidad e Tobago, com o tempo de 22s38, ficou com a medalha de bronze. Esta foi a segunda vez que Nicholas sagrou-se campeão na prova - ele foi ouro ambém no Mundial de natação de 2012.

"Feliz demais. A parte mais chatinha foi essa mesmo, a de nadar o revezamento e depois ter que ir trocar o traje e já aquecer novamente, mas deu certo. Foi uma prova muito competitiva. O Chad (le Clos) está sempre ali. Foi muito legal. Consegui ser bicampeão dessa prova, é muito bom", afirmou o nadador logo após sair da piscina, em entrevista ao canal Sportv .

Leia também: Brasil é bronze no Mundial de Natação e Cesar Cielo bate recorde de medalhas

Nicholas dominou a prova desde os primeiros metros e na virada estava com quase um corpo à frente do sul-africano. No fim, ele ainda perdeu um pouco o pique e não fez a melhor chegada, mas nada que pudesse atrapalhar na conquista da medalha dourada.

O atleta lembrou também da conquista do revezamento 4x200m nesta sexta-feira que contou com quatro nadadores jovens e destacou a importância da conquista para ganhar experiência.

"É muito importante estar aqui junto com eles e poder ver essa nova geração chegando. É uma geração promissora e que está pegando experiência. É exatamente em uma competição dessas que os atletas vão pegando experiência no cenário internacional", ponderou.

Leia também: Phelps sobre luta contra depressão: "Houve um momento que não queria estar vivo"

Por fim, Santos falou sobre a possibilidade de participar de mais uma Olimpíada, a de Tóquio, em 2020. "Olha, deixa eu aproveitar o dia de hoje um pouquinho [risos]. Eu quero viver esse final de ano que está sendo sensacional. Quero curtir essa conquista um pouquinhos e terminar bem esse ano", finalizou Nicholas Santos . O Mundial de piscina curta vai até este domingo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.