De olho nos Jogos Olímpicos de 2020, no Japão, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta quarta-feira (27) que o seu país "cumpriu todas as exigências" após o escândalo de doping e pediu para o assunto ser "encerrado definitivamente".

Leia também: Jogador russo é multado em R$ 15 mil por ofensas raciais ao brasileiro Ari

undefined
Divulgação
Vladimir Putin pede para que escândalo de doping com atletas russos seja 'encerrado'

O escândalo citado por Putin tirou a Rússia dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, e impediu a participação do país nas Olimpíadas de Inverno de PyeongChang, em 2018. Além disso, o ex-ministro do Esporte russo Vitaly Mutko, hoje vice-premier, foi até banido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

Leia também: Jogadores presos disputarão partida entre detentos e agentes penitenciários

O chefe de Estado russo pediu para que seja "virada a página" do caso de doping para a Rússia conseguir disputar a próxima Olimpíadas, em Tóquio, sem qualquer restrição.

"É preciso encerrar, definitivamente, os assuntos pendentes. É preciso fazer tudo o que for possível para que, nos Jogos Olímpicos de 2020 , os membros de nossa delegação, sem exceção, não sofram nenhuma limitação", disse o presidente russo durante uma reunião do Conselho de Desenvolvimento da Cultura Física e do Esporte.

Leia também: Serviço de Segurança Federal da Rússia evitou terrorismo na Copa do Mundo 2018

Putin ainda afirmou que a Rússia "cumpriu todas exigências em matéria de aperfeiçoamento na luta contra o doping". Além disso, ele admitiu que o esporte do país errou na luta contra o uso de substâncias proibidas. Os Jogos Olímpicos de Tóquio serão disputados em 2020, entre os dias 24 de julho e 9 de agosto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários