Tamanho do texto

Os russos Kokorin e Mamayev foram presos em outubro após agredirem um membro do governo russo e mais duas pessoas num bar em Moscou

Kokorin e Mamayev estão presos desde outubro por agressão e vandalismo. Os jogadores disputarão partida na cadeia
Reprodução
Kokorin e Mamayev estão presos desde outubro por agressão e vandalismo. Os jogadores disputarão partida na cadeia

Neste domingo (23) a Comissão Supervisora de Medidas Cautelares da Rússia decidiu que os jogadores Aleksandr Kokorin, do Zenit, e Pavel Mamayev, do Krasnodar, disputarão uma partida de futebol entre detentos e agentes penitenciários.

Na cadeia desde outubro após agredirem um membro do governo da Rússia e mais duas pessoas em um bar da capital Moscou,  os jogadores foram acusados de vandalismo e agressão e estão presos preventivamente.

Sobre a decisão do jogo na penitenciária, a Supervisora Eva Merkachova disse para a agência Interfax que o reconhecimento dos atletas impulsionou a partida .

“A ideia foi aprovada pelo Serviço Federal Penitenciário. O subdiretor do órgão, Valery Maximenko, me disse que muitos agentes ficariam felizes em enfrentar dois jogadores tão destacados”, comentou.

Leia também:  Mercado da Bola 2019 - Confira as contratações dos clubes brasileiros

A partida entre os detentos e os agentes penitenciários ainda não tem nada para acontecer. Assista abaixo o vídeo da confusão no bar de Moscou que levou Kokorin e Mamayev para a prisão.

Aleksandr Kokorin tem 27 anos e atuou toda a sua vida em times da Rússia . Iniciou sua carreira no Lokomotiv de Moscou e desde 2011 defende a seleção nacional. O atleta ficou de fora da Copa do Mundo deste ano por uma grave lesão. Já foi eleito o destaque da seleção na Eurocopa de 2012 e no Mundial de 2014.

Pavel Mamayev é um pouco menos conhecido que o amigo. O volante tem 30 anos e defende o Krasnodar desde 2013. Participou de treze partidas na seleção principal da Rússia e não marcou nenhum gol.

Ainda em outubro foi definido que a dupla de jogadores passaria dois meses na prisão, porém no último dia 18 de dezembro a Justiça negou um recurso das defesas para suspender a prisão preventiva e os dois continuam na cadeia.

Leia também:  Messi é eleito o melhor jogador do ano por revista; Modric é apenas o 4º

A pena para quem comete vandalismo e agressão na Rússia é de até sete anos de prisão. O julgamento do caso deve acontecer em janeiro de 2019 e definir o futuro dos jogadores.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.