Tamanho do texto

Por meio da agência de notícias estatal Xinhua, o governo anunciou que a medida tem como objetivo diminuir os casos do país

China anuncia prisão para atletas pegos no doping em 2019
shutterstock
China anuncia prisão para atletas pegos no doping em 2019

A Xinhua, agência estatal de notícias da China, publicou nesta sexta-feira (28) que os esportistas do país que forem pegos em casos de doping a partir do ano que vem serão punidos de maneira criminal e podem ir à prisão.

Leia também: Brasil vai com seus melhores atletas para a São Silvestre; veja informações

O diretor da administração esportiva do país, Gou Zhongwen, disse em entrevista à agência de notícias que a medida de prisão para os atletas deve-se ao rigor das regras na China.

“É nossa vontade mostrar ao mundo que realmente estamos falando sério sobre o combate ao doping e estamos tomando medidas concretas para isso”, disse Gou Zhongwen.

No momento, os casos antidoping não estão especificados no Código Penal da China. Por isso os atletas pegos nos exames antidoping recebem multas, proibições e penalidades administrativas, mas isso deve mudar no ano que vem. As autoridades desportivas e judiciais do país já estão reorganizando os artigos.

Leia também:  Torcida do Barcelona rejeita volta de Neymar ao clube em votação de jornal

Wang Jiali, corredor chinês, foi pego no doping esse ano. Por ser antes da punição de prisão, ele está banido do esporte
Reprodução
Wang Jiali, corredor chinês, foi pego no doping esse ano. Por ser antes da punição de prisão, ele está banido do esporte

A China já enfrentou diversos casos de doping no esporte. Durante o ano de 2018 um patinador e o campeão olímpico de maratona, Wang Jiali, foram banidos por dois e oitos anos, respectivamente, por terem sido pegos nos exames antidoping.

Em 2022 o país receberá os Jogos Olímpicos de Inverno e toda a estrutura da competição está sendo montada. O anúncio de punição aos atletas tenta manter o alto nível de competição da China perante o mundo.

Durante o ano de 2018 o Comitê Organizador Internacional das Olimpíadas - COI redistribuiu diversas medalhas dos Jogos Olímpicos de Pequim (2008) e Londres (2012), em várias modalidades distintas, após realizar re-testes de doping em amostras guardadas.

Leia também:  Assista aos dez maiores 'frangos' que aconteceram no futebol em 2018

As novas medidas adotadas pelo governo da China e as medidas criminais, envolvendo possíveis casos de prisão de atletas, devem entrar em vigor no início de 2019.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas