Caitlyn Taylor, jogadora de softbol, foi atacada por um tubarão na Flórida
Reprodução
Caitlyn Taylor, jogadora de softbol, foi atacada por um tubarão na Flórida

Foram apenas sete segundos, mas o instinto de Caitlyn Taylor fez com que, sem muito pensar, ela sobrevivesse. A jogadora do time de softbol do Atherton High School, de Louisville, nos Estados Unidos, se banhava em Destin, na Flórida, quando foi atacada por um tubarão.

LEIA MAIS: Surfista é atacado na Flórida enquanto usava pulseira 'repelente' de tubarão

De acordo com a "ESPN norte-americana", a jogadora de 17 anos estava na companhia de outras cinco colegas de time. Elas participavam de um torneio no sudoeste do país e aproveitavam a folga na praia. Uma das meninas ainda gritou: "Olhem! Um golfinho!", mas quando uma onda quebrou, Caitlyn viu que se tratava na verdade de um tubarão.

Em questão de segundos, a garota se virou para nadar de volta à areia, mas o animal prendeu e mordeu as duas pernas de Caitlyn. Sem muito pensar, ela socou a cabeça do tubarão por várias vezes, que depois de alguma resistência, largou e voltou ao alto mar.

Você viu?

"Bater nele foi puro instinto", disse a jogadora, que ainda apresenta algumas marcas nos dedos do animal de um metro e meio de comprimento. "Por causa da adrenalina e estado de choque eu que estava, tudo aconteceu muito rápido", explica.

LEIA TAMBÉM: Kelly Slater polemiza ao pedir morte de tubarões; veja o porquê

Superação

"Quando você pratica esportes, você é constantemente levada - não a esse extremo - a situações de pressão", disse Caitlyn. "Penso em muitas pessoas que não enfrentam esse tipo de coisa todos os dias e que quando encaram, pode ser um pouco assustador. Ou muito assustador, como foi isto. Elas se intimidam, sentem medo ou desistem. Acredito que ser uma atleta e enfrentar uma situação como essa definitivamente foi bom para mim", completou.

Caitlyn Taylor levou cerca de 130 pontos nas pernas
Reprodução
Caitlyn Taylor levou cerca de 130 pontos nas pernas

A primeira coisa que Caitlyn fez ao entrar na sala de emergência, foi perguntar se poderia voltar a jogar softbol novamente. Aos 17 anos, ela sonha em ser jogadora profissional e apenas três semanas depois do ataque e ter levado cerca de 130 pontos, incluindo 90 em sua perna esquerda, a garota já voltou aos treinos.

LEIA TAMBÉM: Surfista australiano conta como escapou de ataque de tubarão com socos

"Estou feliz por isso ter acontecido comigo", disse a jovem jogadora. E ao ser questionada porquê tinha dito esta frase, ela alegou "porque eu posso carregar isso comigo", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários