Tamanho do texto

Lutadora anunciou torneio com seu nome a ser realizado no fim de fevereiro em Pojuca, na Bahia: "Conto com a presença de vocês. Vamos jogar bola!"

Primeira mulher campeã em duas categorias diferentes do UFC, a lutadora Amanda Nunes faz bonito também fora do octógono. Na última quinta-feira, por meio de suas redes sociais, ela anunciou que a cidade de Pojuca, na Bahia, receberá um torneio de futebol feminino que leva seu nome.

Leia também: Técnico revela: "Amanda Nunes treina com homens, bate forte e alguns não gostam"

Amanda Nunes com os dois cinturões do UFC, o último conquistado no fim de 2018
Divulgação
Amanda Nunes com os dois cinturões do UFC, o último conquistado no fim de 2018

"Alô, meninas da cidade de Pojuca e região. Eu estou pra falar pra vocês do primeiro torneio ' Amanda Nunes ' de futebol feminino ", disse a dona dos cinturões peso-galo (61kg) e peso-pena (66kg) do UFC.

"Será realizado nos dias 23 e 24 de fevereiro. As inscrições estarão abertas entre os dias 21 a 25 de janeiro, na secretaria de Esporte Cultura e Lazer na cidade de Pojuca. Beleza? Conto com a presença de vocês. Vão lá, façam suas inscrições e vamos jogar bola!", encerra a lutadora.

Leia também: Cyborg admite erros após ser nocauteada por Amanda Nunes: "Agi na emoção"

Assista aos vídeos do convite abaixo

Hoje com 30 anos, a Leoa começou a carreira no MMA em 2008 e com uma derrota para a também brasileira Ana Maria Índia. Depois disso, ganhou seis lutas seguidas e voltou a ser derrotada somente em 2011.

Sua estreia no UFC aconteceu em agosto de 2013, com uma vitória sobre Sheila Gaff. NA principal categoria do MMA atualmente, Amanda tem 10 vitórias e somente uma derrota. Entre as suas vítimias estão Miesha Tate, Ronda Rousey e Cris Cyborg.

Leia também: Vídeo mostra desespero do técnico de Ronda Rousey na luta contra Amanda Nunes

Amanda Nunes conquistou seu primeiro título, do peso-galo do UFC, em 2016, contra Miesha Tate. O defendeu três vezes e no fim de 2018 enfrentou Cyborg pelo cinturão do peso-pena e finalizou a compatriota com apenas 51 segundos de luta.

    Leia tudo sobre: futebol