Tamanho do texto

Técnico da seleção brasileira foi até Paris e concedeu entrevista coletiva ao lado de Edu Gaspar: "Já quero criar uma expectativa de melhora"

O técnico da seleção brasileira, Tite, concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira, em Paris, para falar sobre a lesão de Neymar. O atacante fraturou novamente o quinto metatarso do pé direito e ainda não sabe quando voltará aos gramados.

Leia também: Exames detectam nova fratura e Neymar será avaliado pelo médico da seleção

Tite concedeu entrevista coletiva para falar sobre lesão de Neymar
Pedro Martins / MoWA Press
Tite concedeu entrevista coletiva para falar sobre lesão de Neymar

" Neymar não vai pagar o preço por causa da saúde. Perco meu emprego, mas não vou carregar essa responsabilidade de convocá-lo [machucado]", disse Tite . "Eu também tô triste, mas já quero criar uma expectativa de melhora", acrescentou o treinador.

A lesão que o camisa 10 sentiu aconteceu no dia 23 de janeiro, durante a vitória do PSG sobre o Strasbourg. Na ocasião, o craque foi muito perseguido pelos adversários e saiu de campo apoiado pela comissão técnica. Ainda nesta segunda, o médico da seleção brasileira , Rodrigo Lasmar, irá avaliar o jogador.

Leia também: Técnico do PSG não estipula prazo para volta de Neymar: "Ainda é muito cedo"

Apesar disso, o coordenador de seleções, Edu Gaspar, que também falou na coletiva, disse que a decisão do tratamento será do PSG. "O doutor (Rodrigo Lasmar) está chegando, estará com o Neymar, acompanhar os próximos passos. Mas vale lembrar que o Neymar é jogador do PSG. Temos que respeitar todas as informações dadas pelo médico do PSG, para que depois possa ser tomada as melhores decisões técnicas", ponderou.

"O Paris está sendo bastante conservador, está convocando o médico Lasmar. Devem vir outros especialistas no assunto, para depois tomar sua decisão sobre como estará a situação do Neymar", completou Edu.

Leia também: Ídolo do Real diz que Vinícius Júnior chegou para "ocupar vazio" deixado por CR7

Vale lembrar que Neymar ficou parado no ano passado por 80 dias por conta de uma lesão no quinto metatarso do pé direito. No último fim de semana, o técnico do PSG, Thomas Tuchel, foi cauteloso ao falar sobre o brasileiro. "Ainda é muito cedo para falar sobre retorno", disse.


    Leia tudo sobre: futebol