Tamanho do texto

Gaúcho de nascimento, Aldyr Schlee lutava contra um câncer de pele há anos

Aldyr Schlee, o homem que criou a camisa da seleção brasileira na cor amarela
Gilberto Perin/Divulgação
Aldyr Schlee, o homem que criou a camisa da seleção brasileira na cor amarela

O escritor Aldyr Schlee , criador da camisa da seleção brasileira, a de cor amarela, morreu nesta quinta-feira na cidade Pelotas, no Rio Grande do Sul, aos 83 anos de idade. Ele era natural da cidade gaúcha de Jaguarão, na fronteira com o Uruguai.

Leia também: Publicitário Washington Olivetto aconselha Neymar a sair da mídia

O criador da tradicional  camisa da seleção brasileira lutava desde 2012 contra um câncer de pele e estava internado havia 10 dias no Hospital Beneficência Portuguesa, em Pelotas.

Em 1953, quando tinha 19 anos, o escritor venceu um concurso proposto pelo jornal "Correio da Manhã" para escolher o novo uniforme da seleção brasileira. A ideia era trocar a camisa branca, que ficara marcada pela derrota do Brasil na final da Copa do Mundo de 1950, no Maracanã, contra o Uruguai.

Leia também: Neymar perde quase R$ 100 milhões em valor de mercado após a Copa

O conjunto desenhado por Aldyr Schlee - camisa amarela, calção azul e meiões brancos - foi o vencedor do concurso, que contou com centenas de participantes. Ele foi premiado com o equivalente a R$ 20 mil e ganhou um estágio no jornal.

Aldyr Schlee, o homem que criou a camisa da seleção brasileira na cor amarela
Reprodução
Aldyr Schlee, o homem que criou a camisa da seleção brasileira na cor amarela

Além de ter criado a histórica camisa amarela da seleção brasileira, Schlee também foi tradutor, jornalista, professor universitário e doutor em ciências humanas, tendo mais de 12 livros publicados. 

O velório de Schlee começou às 7h desta sexta-feira, no Memorial Pelotas Cemitério Parque, com o corpo sendo enterrado no mesmo dia. A prefeita da cidade, Paula Mascarenhas, decretou luto oficial de três dias e lamentou a morte do escritor e torcedor do Brasil de Pelotas no Facebook.

Leia também: Eliminada da Copa, seleção brasileira deixa Rússia sob aplausos dos torcedores

"Agora há pouco o Brasil perdeu uma de suas maiores personalidades, um grande artista, um homem de talentos vários. A mim ele tocou especialmente por sua forma de narrar, poética e ao mesmo tempo aguda, perspicaz, inteligente. Eu perdi um amigo querido, de olhar afetuoso e palavras sempre gentis. Vai em paz, Schlee. Teremos luto oficial de três dias em Pelotas", escreveu a prefeita lamentando a morte do criador da camisa da seleção brasileira de futebol.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.