Tamanho do texto

Voo de Kazan chega ao Rio de Janeiro na manhã de domingo, mas muitos jogadores vão permanecer na Europa

Seleção brasileira já deixou o hotel em Kazan, na Rússia
Mowa Press
Seleção brasileira já deixou o hotel em Kazan, na Rússia

Eliminada da Copa do Mundo , a seleção brasileira já deixou o hotel onde a delegação estava hospedada em Kazan, cidade que recebeu a  dolorida derrota diante da Bélgica por 2 a 1 nas quartas de final da competição.

Os poucos torcedores que acompanharam a saída da seleção brasileira do hotel aplaudiram os jogadores. O volante Fernandinho, que marcou um gol contra e fez uma partida muito ruim contra os belgas, foi um dos primeiros a sair e também recebeu apoio dos fãs.

Alguns atletas foram por conta própria para São Petersburgo e não pegam o voo fretado que saiu de Kazan por volta de 12h (de Brasília) e que fez escala em Madri, na Espanha, antes de chegar ao Rio de Janeiro, na manhã de domingo, perto das 5h (de Brasília). Outros devem permanecer na Europa e nem embarcam para o aeroporto carioca - apenas Fagner, Cassio e Geromel atuam no futebol brasileiro.

Ainda no hotel, os jogadores receberam as visitas de seus familiares.

Leia também: Tite defende Fernandinho após gol contra e deixa seu futuro aberto na seleção

O próximo jogo do Brasil já tem data marcada: será um amistoso no dia 8 de setembro, em Nova York, diante dos Estados Unidos. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) ainda tenta agendar uma outra partida em território norte-americano e a adversária pode ser a Argentina, que também caiu cedo na Copa.

Tite fica na seleção brasileira?

Técnico Tite durante o jogo da seleção brasileira contra a Bélgica na Copa do Mundo
André Mourão/MoWA Press - 6.7.18
Técnico Tite durante o jogo da seleção brasileira contra a Bélgica na Copa do Mundo

Em entrevista coletiva concedida após a partida disputada nesta sexta-feira, o técnico Tite exaltou a atuação de sua equipe e evitou falar sobre sua continuidade no cargo. "Não falo absolutamente nada a respeito de futuro. Esse é um momento de emoção", afirmou o comandante.

"Toda vez que o técnico tem um tempo maior, ele consegue desenvolver um trabalho melhor. Quanto mais tempo você tem com um atleta, mais você consegue conhecê-lo. Mas entre o ideal e o real... A minha realidade foi assumir em determinado momento e eu aceitei de coração aberto. Esse é o primeiro jogo oficial que a gente perde", destacou Tite . "Talvez tenha faltado competência em algum momento, mas dedicação plena, não".

De bico com Cimatti: Que o Brasil não tenha ódio de Tite

A CBF pretende manter o técnico Tite e sua comissão na seleção brasileira por mais quatro anos. E essa é a tendência. O comandante deve se pronunciar nos próximos dias e confirmar sua permanência no cargo.

    Leia tudo sobre: Futebol