Tamanho do texto

Partida ficou marcada por muitas faltas e poucas chances e seleção contou com gol de Miranda nos acréscimos para superar rival na Arábia Saudita

Em meio à turbulência política por conta do desaparecimento de um jornalista saudita crítico ao regime do Rei Abdullah, na embaixada do país na Turquia, a Arábia Saudita promoveu o amistoso entre Brasil e Argentina , tradicionalmente chamado de Superclássico das Américas , nesta terça-feira, no estádio King Abdullah Sports City, em Jeedah, e a seleção brasileira venceu por 1 a 0, com gol de Miranda aos 47 minutos do segundo tempo.

Leia também: Barcelona se afasta de Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo por apoio a Jair Bolsonaro

Miranda marcou o gol da vitória do Brasil sobre a Argentina
Pedro Martins / MoWA Press
Miranda marcou o gol da vitória do Brasil sobre a Argentina

No primeiro tempo, que acabou empatado sem gols, o Brasil sofreu para criar com a forte marcação da seleção albiceleste. Neymar e Gabriel Jesus foram os principais alvos e sofreram faltas duras. A melhor chance foi com o zagueiro Miranda, que quase marcou em chute cruzado, mas viu zaga argentina tirar em cima da linha.

A segunda etapa não mudou muito. A partida seguiu travada com muitas faltas, mas a Argentina chegou a assustar, coisa que não havia feito na etapa inicial. Em todas as chances criadas pelo time canarinho, a bola passou pelos pés de Neymar, o mais caçado em campo, tendo sofrido sete das 18 faltas. Até que em um dos últimos lances, Miranda subiu mais que a zaga rival e cabeceou para abrir o placar e dar a vitória para a seleção brasileira .

Detalhes de Brasil 1 x 0 Argentina

Neymar sofreu com a forte marcação da Argentina, mas Brasil venceu com assistência dele e gol de Miranda nos acréscimos
Pedro Martins / MoWA Press
Neymar sofreu com a forte marcação da Argentina, mas Brasil venceu com assistência dele e gol de Miranda nos acréscimos

A primeira chance da partida foi da Argentina, aos seis minutos. Após boa troca de passes pela esquerda, Tagliafico cruzou para o meio, a bola passou por Marquinhos e Lo Celso chegou chutando, mas mandou para fora. Aos 12, Neymar fez boa jogada individual e tentou o toque para Gabriel Jesus, mas a zaga cortou.

Aos 18 minutos, a seleção brasileira conseguiu boa troca de passes e Casemiro lançou para Gabriel Jesus, mas o cruzamento saiu muito forte. Na sequência, Neymar deu bom passe para Filipe Luís, que cruzou rasteiro e no rebote tentou de cabeça, mas Romero defendeu.

Com 22 jogados, Miranda recuou para Alisson na fogueira e o goleiro quase perdeu para Angel Correa, que o pressionou muito. A nova chance do Brasil foi aos 27. Casemiro cruzou da esquerda e encontrou Miranda. O zagueiro dominou bem e bateu de perna direita, mas Otamendi salvou em cima da linha e na sequência Romero encaixou.

Aos 29, a Argentina assustou. Philippe Coutinho fez falta em Icardi. Dybala cobrou de perna esquerda e tirou de Alisson, mas a bola foi para fora. Aos 37, Neymar tentou três vezes toques para dentro da área. Nas duas primeiras, a bola bateu na zaga argentina, na terceira, o camisa dez acabou por mandar direto para fora.

A última chance do primeiro tempo foi aos 46 minutos e da seleção brasileira. Neymar cobrou falta frontal, mas acertou a barreira. Na sequência, o árbitro encerrou a primeira parte do confronto.

Leia também: Uefa denuncia Romênia por cantos racistas de torcedores na Liga das Nações

No segundo tempo, a Argentina chegou primeiro após cruzamento da direita em que Lo Celso cabeceou, mas Alisson defendeu bem. Aos cinco, a seleção albiceleste chegou novamente, desta vez em falta cobrada do meio-campo direto para Icardi, que dominou e bateu de perna direita, mas a bola saiu prensada e foi para escanteio.

Aos 15 minutos, a Argentina chegou com Icardi, que recebeu na área, tocou para Lo Celso, mas o meio-campista não conseguiu devolver e Marquinhos cortou. Aos 23 minutos, em jogada individual, Neymar colocou na frente, chegou na linha de fundo e conseguiu cruzamento. Richarlison chutou de primeira, mas mandou para fora. O árbitro acabou marcando falta por chegada dura no camisa 10.

Na cobrança, Neymar cruzou para Arthur, que pegou de primeira, a bola tinha endereço certo, mas Romero fez boa defesa. Aos 31, o camisa 10 foi derrubado frontalmente e teve boa chance em falta, mas mandou longe do gol.

Aos 37, o capitão brasileiro foi novamente derrubado. Pela falta ter sido mais longe, quem foi cobrar foi Casemiro, que bateu com muita força, contou com desvio na defesa argentina e passou raspando a trave esquerda de Romero.

Richarlison tentou chute cruzado aos 45 minutos, mas Otamendi desviou e mandou para fora. No escanteio, a bola ficou com o arqueiro argentino. A seleção brasileira continuou pressionando e Neymar arrumou escanteio após jogada pela esquerda.

E quando a torcida local e todos já esperavam pela decisão nos pênaltis, Neymar cobrou fechada, Miranda subiu mais que todo mundo e cabeceou bem em disputa com Romero, mandando para o fundo do gol. Aos 51 minutos, para a festa dos torcedores que foram ao estádio e torceram pelo Brasil, o árbitro encerrou a partida.

Ficha técnica

Brasil: Alisson, Danilo (Fabinho, aos 7'/2ºT), Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Neymar, Roberto Firmino e Gabriel Jesus (Richarlison, aos 19'/2ºT).
Técnico: Tite.

Argentina: Sergio Romero, Saravia, Otamendi, Pezzella e Tagliafico (Acuña, aos 36'/2ºT); Battaglia, Lo Celso (Salvio, aos 27'/2ºT) e Paredes; Dybala (Pity Martínez, aos 12'/2ºT), Icardi (Simeone, aos 42'/2ºT) e Ángel Correa (Roberto Pereyra, aos 26'/2ºT).
Técnico: Lionel Scaloni

Leia também: Modric fala da relação com Cristiano Ronaldo e afirma: "Nunca jogarei com Messi"

O próximo jogo do Brasil será contra o Uruguai, em Londres, na Inglaterra, no dia 16 de novembro.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.