Tamanho do texto

As torcidas dos times ingleses divulgaram, pelas redes sociais, vídeos nos quais ofendiam os africanos Koulibaly e Salah

Koulibaly em ação pelo Napoli
Twitter/Reprodução
Zagueiro Koulibaly foi alvo de racismo em jogo contra o Arsenal

Como o esporte é um reflexo da sociedade, não é incomum vermos casos de racismo dentro do futebol. Nessa semana, torcidas de clubes ingleses foram responsáveis por atitudes racistas. Ao longo da semana, torcedores de Arsenal e Chelsea, dois dos maiores clubes do mundo, protagonizaram momentos lamentáveis nas redes sociais.

Leia também: Lateral inglês revela vontade de abandonar o futebol por conta do racismo

A ocorrência envolvendo os gunners aconteceu durante a partida entre Arsenal e Napoli, válida pela Liga Europa. Em um vídeo publicado no aplicativo de celular Snapchat, um torcedor da equipe inglesa se refere ao zagueiro senegalês Kalidou Koulibaly com termos racistas. As palavras ditas pelo agressor também estão escritas no vídeo de 15 segundos.

Já o incidente com a torcida do Chelsea aconteceu antes do jogo da equipe contra o Slavia Praga, da República Tcheca. Em um vídeo, publicado nos momentos que antecederam a partida, um pequeno grupo de torcedores aparece ofendendo o egípcio Mohamed Salah, estrela do Liverpool. Dentre as ofensas proferidas no vídeo, o grupo de torcedores chama o atacante de "bombardeiro".

Salah com a mão na boca
Premier League/Divulgação
Em vídeo divulgado na internet, torcedores do Chelsea chamam Salah de bombardeiro

Leia também: Promessa da Juve é vítima de racismo e Bonucci critica: "50% da culpa é dele"

Após o jogo, Aubameyang, atacante gabonês do Arsenal, se posicionou sobre o caso. "Estou muito decepcionado com isso. Eu tive o mesmo problema aqui contra o Tottenham. Quando você é negro como eu é realmente doloroso, eu acho, porque estamos em 2019 e, obviamente, não é bom para o futebol na Inglaterra", afirmou o jogador. 

Já do lado do Chelsea, nenhum jogador se manifestou publicamente sobre o assunto. A equipe emitiu um comunicado classificando os atos como "abomináveis" e prometeu tomar ações duras contra os responsáveis. O Liverpool, time do ofendido Salah, emitiu uma nota em que chamava os cantigos discriminatórios de "perigosos" e "perturbadores".

Aubameyang indo em direção à arquibancada após atirarem uma casca de banana contra ele
Getty Images
Aubameyang já sofreu com racismo em campo e se solidarizou por Koulibaly

Leia também:  Jogadores ingleses repudiam racismo em vitória sobre Montenegro: "Vergonha"

As equipes anunciaram que irão colaborar com as investigações. O Arsenal começou a investigar e tentar identificar os responsáveis pelo vídeo. Já o Chelsea identificou e barrou três dos torcedores na entrada do estádio no jogo de ontem. Os blues disseram ainda que tomarão medidas duras para punir os culpados. 

    Leia tudo sobre: Futebol