Tamanho do texto

Danielle Belardinelli, torcedor nerazzurro, foi atropelado por uma van de napolitanos após briga entre torcidas nos arredores do San Siro

Briga de torcedores no Napoli e Inter de Milão resultou em uma morte
Reprodução
Briga de torcedores no Napoli e Inter de Milão resultou em uma morte

A confusão de torcedores antes do jogo entre Inter de Milão e Napoli no mês de dezembro, pela 18ª rodada do Campeonato Italiano, e que levou a morte de um torcedor nerazzurro teve um desfecho nesta quarta-feira (20).

Leia também:  Mãe de Rabiot diz que jogador é feito de refém pelo PSG e alfineta Neymar

Seis torcedores da Inter de Milão foram condenados pela Justiça da Itália por envolvimento na morte de Daniele Belardinelli, também torcedor da equipe, que foi atropelado por uma van.

Belardinelli, de 35 anos, estava nos arredores do San Siro quando foi atingido por uma van cheia de torcedores do Napoli. Minutos antes esses torcedores foram cercados por mais de 100 ultras interistas da Inter de Milão e do clube amador Varese e um deles foi ferido a faca.

Ao fugir do local a van atropelou Belardinelli que chegou a ser socorrido para um hospital, mas não resistiu.

Entre os seis torcedores, a pena mais alta foi de Nino Ciccarelli, chefe de uma das torcidas organizadas da Inter de Milão, que foi condenado a três anos e oito meses de prisão. Os outros condenados foram: Alessandro Martinoli (três anos de detenção), Marco Piovella (dois anos e 10 meses), Francesco Baj (dois anos e seis meses), Simone Tira (dois anos e seis meses) e Luca De Ros (um ano e 10 meses).

De Ros, por sua vez, colaborou com a investigação do caso e recebeu uma pena menor em relação aos outros torcedores da Inter.

Leia também:  Aplaudida de pé, Marta é homenageada pelo COI e faz discurso emocionante

O incidente do dia 27 de dezembro aconteceu na via Novara, situada nos arredores do San Siro, em meio a uma briga de torcidas . O clássico entre as duas equipes também ficou marcado por um caso de racismo contra o zagueiro napolitano Kalidou Koulibaly.

Sons de macaco e insultos racistas foram direcionados ao jogador que é senegalês. Por três vezes o operador de som do San Siro pediu para que os torcedores da Inter parassem de entoar os cânticos, pois o time poderia ser punido. O time realmente foi punido com duas partidas com portões fechados.

No último fim de semana os torcedores da Inter de Milão voltaram a protagonizar cenas racistas na Série A. Dessa vez o  alvo foi o atacante do Milan, Franck Kessié, e só haverá punição se o caso se repetir.

    Leia tudo sobre: Futebol