José Mourinho chegou ao Chelsea em 2004
Getty Images
José Mourinho chegou ao Chelsea em 2004

O jornal britânico 'Mirror' revelou nesta semana os relatórios de scouting do treinador José Mourinho da temporada de 2005/06, quando dirigia o Chelsea e enfrentaria o Barcelona nas oitavas de final da Champions League.

Leia também: Sem clube, José Mourinho diz que Itália seria bom lugar para recomeçar

Em suas anotações, Mourinho criticou Ronaldinho Gaúcho, que na época vivia seu auge na carreira, com dois prêmios de melhor jogador do mundo. Para o treinador português, o brasileiro tinha deficiências que poderiam ser exploradas por sua equipe.

"É muito pobre na transição e no trabalho defensivo, devemos explorar isso. É um simulador constante, cai facilmente no chão", anotou.

Outro craque do Barcelona duramente criticado pelo 'Especial One' foi o zagueiro Carles Puyol, classificado como muito agressivo e emocionalmente instável, além de se posicionar mal e ser um líder ruim do seu sistema defensivo. 

"Jogador agressivo, mas também muito emotivo. Fica louco com o árbitro quando são marcadas faltas contra seu time e cai facilmente em provocações. Defensor agressivo, joga antecipando jogadas usando seu corpo. Sentido ruim de posicionamento (costuma subir até o meio-campo com o atacante) e liderança ruim na defesa (quer fazer offside trap quando não é possível)", escreveu Mou.

Leia também: Irmão de Pogba fala sobre desempenho do meio-campista: "O problema era Mourinho"

Você viu?

Messi comemora gol com Ronaldinho Gaúcho, em 2005
Divulgação
Messi comemora gol com Ronaldinho Gaúcho, em 2005

Ainda no início de sua carreira, Lionel Messi já impressionava por sua qualidade, que foi notada e elogiada pelo técnico do Chelsea.

"Qualidade e velocidade, apesar de jogar praticamente só com o pé esquerdo. Tem exatamente o mesmo comportamento que Ronaldinho. Joga entre linhas e usando diagonais. Encoraja seu time a ir à frente carregando a bola. Excelente no 1 x 1", analisou.

Quem também recebeu comentários positivos por parte do treinador português foi Andrés Iniesta, que ainda era reserva da equipe catalã, mas já costumava entrar nas partidas e fazer a diferença.

"Sempre entra vindo do banco. Jogador muito dinâmico, com grande raio de ação. Tem velocidade de movimento e também de execução. Atleta difícil de ser marcado", escreveu.

Leia também: Mourinho vira comentarista de canal esportivo e receberá R$ 282 mil por jogo

A análise, porém, não ajudou a equipe de Mourinho da maneira esperada. O Chelsea foi derrotado pelo time de Frank Rijkaard por 3 a 2 no placar agregado. O Barcelona ainda seria campeão da Liga dos Campeões de 2006 em cima do Arsenal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários