Tamanho do texto

Alguns torcedores do clube de Florença escreveram mensagens ofensivas no muro do estádio Artemio Franchi, antes das equipes se enfrentarem

A partida entre Fiorentina e Juventus, realizada no último sábado, que terminou com vitória da Velha Senhora por 3 a 0, ficou marcada pelas ofensivas inscrições registradas no muro do estádio Artemio Franchi, em Florença, contra o ex-zagueiro da Juve Gaetano Scirea e o "Massacre de Heysel".

Leia também: Fiorentina recebe autorização para homenagear Davide Astori em braçadeira

Torcida da Fiorentina fez bonita festa dentro do estádio, mas fora dele proporcionou cenas lamentáveis
Reprodução/Twitter/acffiorentina
Torcida da Fiorentina fez bonita festa dentro do estádio, mas fora dele proporcionou cenas lamentáveis

As frases foram pichadas antes do início da partida entre Fiorentina e a Velha Senhora, e uma delas dizia que Scirea está "queimando no inferno". Outra inscrição, "-39 Heysel", fazia uma alusão ofensiva aos 39 mortos na tragédia de Heysel , quando torcedores da Juve foram pisoteados e esmagados durante confronto com hooligans do Liverpool, em maio de 1985.

Já Scirea, que é considerado um dos maiores ídolos da Juventus , morreu no dia 3 de setembro de 1989, aos 36 anos, em um acidente de carro. A Divisão de Investigações Gerais e Operações Especiais (Digos) da polícia italiana abriu um inquérito para identificar os responsáveis pelas inscrições. Ao lado das mensagens estava escrito "1926", nome de uma das torcidas organizadas do clube de Florença.

Leia também: Roma empresta Gerson, ex-Fluminense, para a Fiorentina por uma temporada

O vice-presidente da Juventus, Pavel Nedved, afirmou que as inscrições são "angustiantes e vergonhosas". "No dia em que colocamos flores em homenagem ao capitão da Fiorentina, é triste ver a memória de nossos torcedores e do nosso histórico capitão estar tão contaminada. É angustiante, um mau exemplo e vergonhoso", declarou.

No mesmo dia, jogadores da Juventus haviam prestado homenagem a Davide Astori, capitão da Viola que faleceu em 4 de março, vítima de parada cardíaca. Já o presidente do clube Gigliati, Andrea Della Valle, afirmou que a agremiação "condena" as "ofensivas e desrespeitosas" pichações. O técnico da Juventus, Massimiliano Allegri, por sua vez, afirmou que os responsáveis pelas inscrições devem ser "presos".

Leia também: Perícia traz nova hipótese sobre morte de Astori, capitão da Fiorentina

A viúva do lendário ex-capitão da Juve, Mariella Scirea, lamentou as pichações e afirmou que não perdoará os responsáveis. O ex-primeiro-ministro e senador Matteo Renzi, torcedor da Fiorentina , declarou que as inscrições são "atos idiotas".

    Leia tudo sobre: futebol