Tamanho do texto

Matteo Salvini, ministro do Interior da Itália, fez duras críticas ao trabalho de Gattuso como técnico do Milan, mas se desculpou com o ex-jogador

O ministro Matteo Salvini é declaradamente torcedor do Milan, e costuma manifestar publicamente suas insatisfações
Reprodução
O ministro Matteo Salvini é declaradamente torcedor do Milan, e costuma manifestar publicamente suas insatisfações

Após criticar publicamente o técnico do Milan, Gennaro Gattuso, o ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, voltou atrás e se desculpou com o treinador.

Leia também: Inter de Milão e Milan assinam acordo para modernizar o estádio San Siro

Torcedor fanático do Milan , Salvini estava no Estádio Olímpico, em Roma, no jogo de sua equipe de coração diante da Lazio, pelo Campeonato Italiano, que terminou empatado.

Furioso pelo resultado e insatisfeito com as decisões tomadas por Gattuso , Salvini disparou diversas críticas ao treinador da equipe rossonera. Entre elas, o político não aprovou o esquema tático com três zagueiros adotado pelo ex-jogador nem as substituições realizadas no decorrer da partida.

"Alguém pode explicar essa teimosia do Gattuso para mim? Nos últimos 10 minutos você tem de colocar dois ou três [jogadores] que podem correr. Coloca Samu Castillejo e tira o Fabio Borini, que estava correndo tão rápido quanto minha avó", criticou Salvini, em entrevista ao "Top Calcio 24".

"Não precisava de um treinador experiente para saber disso, eu poderia ter descoberto, assim como qualquer torcedor que está em casa e fazendo macarrão enquanto assiste à TV", acrescentou.

Gattuso, por sua vez, não ficou calado ao ser informado sobre as críticas e rebateu o líder do partido ultranacionalista Liga.

Leia também: Ibrahimovic sobre volta à Europa: “Existe o interesse, não é nenhum segredo"

Gattuso assumiu o comando do Milan em 2017, após a saída de Montella
Reprodução
Gattuso assumiu o comando do Milan em 2017, após a saída de Montella

"Peço a Salvini que pense mais em política do que em futebol, já que temos problemas enormes na Itália. Ele vem dizendo esse tipo de coisa há algum tempo, primeiro criticando Gonzalo Higuain, agora reclamando de minhas substituições. Isso me deixa louco", disse Gattuso em coletiva de imprensa.

"Como cidadão italiano, tenho muitas coisas a dizer a Salvini sobre seu trabalho", concluiu.

Algumas horas depois, em entrevista à ANSA, Salvini minimizou o caso e afirmou que Gattuso "é o melhor treinador que o Milan pode ter". Além disso, revelou que suas críticas foram motivadas pelo calor do momento.

"Digamos que, talvez, com algumas substituições, o jogo teria terminado de forma diferente. Eu tenho imensa estima por Gattuso como jogador e treinador. Eu estava falando como um torcedor", afirmou.

Além disso, Salvini confirmou que trocou mensagens com o técnico e declarou que "não pretendia atacá-lo".

Leia também: Alexandre Pato elogia Paquetá e não descarta volta ao Milan em 2019

Com o empate, o Milan chegou aos 22 pontos e ocupa atualmente a quinta colocação do Campeonato Italiano. Na próxima rodada, a equipe rossonera terá um confronto direto diante do Parma, sexto colocado, em Milão.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.