Tamanho do texto

Sean Cox, de 53 anos, foi atingido por um cinto na cabeça, em abril, e sofreu graves danos cerebrais. Segundo a esposa, ele está com o corpo paralisado

Torcedores do Liverpool lembraram do torcedor Sean Cox que foi vítima de agressão de hooligans da Roma
Reprodução/ Ansa
Torcedores do Liverpool lembraram do torcedor Sean Cox que foi vítima de agressão de hooligans da Roma

O presidente da Roma, James Pallotta, e o próprio clube italiano doaram nesta quinta-feira 150 mil euros (R$ 649 mil na cotação atual) ao irlandês Sean Cox, torcedor do Liverpool que ficou gravemente ferido após agressão em abril, durante uma briga entre hooligans de ambos os times antes da semifinal da Liga dos Campeões.

Leia também:  Real Madrid acelera chegada de Neymar para janeiro, diz mídia espanhola

No momento da agressão, Cox estava junto com a família para assistir à partida de seu time do coração, até que uma confusão entre ultras italianos e ingleses começou nos arredores do estádio Anfield. De acordo com a polícia, o homem de 53 anos foi atingido em cheio na cabeça por um cinto lançado por um torcedor italiano.

A agressão deixou Cox hospitalizado e causou graves danos cerebrais. No início de outubro, a esposa da Cox, Martina Cox, comentou ao jornal irlandês The Independent que seu marido está com o lado direito do corpo paralisado .

Desde o ocorrido, o torcedor do Liverpool faz tratamento para se recuperar das lesões, mas o programa de reabilitação é muito caro para sua família. Por esse motivo, amigos do irlandês lançaram uma campanha na internet para ajudar nos custos do tratamento, atraindo a atenção de Pallotta e da Roma.

O presidente giallorosso desembolsou 50 mil euros para ajudar Cox, enquanto o clube da capital italiana doou 100 mil euros. No total, a vaquinha online já alcançou 400 mil euros.

"O que aconteceu com Sean Cox não deveria acontecer com ninguém que vai a uma partida de futebol. Nossos pensamentos estão, como estiveram desde o primeiro dia, com Sean, Martina e toda a sua família. Todos esperamos que Sean se recupere o máximo possível", disse Pallotta.

Sean Cox, vítima da agressão de hooligans da Roma, com sua esposa Martina
Reprodução
Sean Cox, vítima da agressão de hooligans da Roma, com sua esposa Martina

A Roma também prometeu auxiliar a família do irlandês na criação de campanhas de arrecadação para financiar o tratamento.

"Agradecemos muito pelas doações da Roma e do senhor Pallotta e particularmente pelo compromisso de nos ajudar nos próximos anos. Nossa vida virou de ponta cabeça pelo que aconteceu com Sean. Não há sinal de que ele voltará para casa em breve e, mesmo com o atendimento de especialistas ele precisará de ajuda para o resto da vida", disse Martina.

No fim de outubro, o técnico do Liverpool, Jürgen Klopp, e o lateral-direito do Everton, Seamus Coleman, doaram cinco mil euros cada um para a família de Cox.

Leia também:  "É impossível assumir sua homossexualidade no futebol", diz francês Giroud

Os envolvidos na agressão foram indiciados pela Justiça Britânica por desordem violenta. Daniel Sciusco, de 29 anos, foi condenado a dois anos e meio de prisão. Já Filippo Lombardi, de 21 anos, pegou três anos e, segundo o Tribunal, não é culpado dos sérios danos físicos causados a Cox.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.