Tamanho do texto

Em entrevista para programa de TV espanhol, o meia do Vissel Kobe disse que precisou de ajuda psicológica entre os anos de 2009 e 2010

Cercado de fotógrafos, Andrés Iniesta levanta a taça da Copa do Mundo depois da final contra a Holanda
Getty Images
Cercado de fotógrafos, Andrés Iniesta levanta a taça da Copa do Mundo depois da final contra a Holanda

A depressão se tornou muito comum ao redor do mundo, para alguns ela é o mal do século XXI. E com tanta popularidade, os atletas do futebol também estão sujeitos a enfrenta-la. Na noite do último domingo (13), foi ao ar na Espanha uma entrevista com o jogador Andrés Iniesta em que o atleta revela que sofreu de depressão antes e após a Copa de 2010.

Leia também:  Aos 37 anos, Zlatan Ibrahimovic é eleito "novato do ano" na MLS

“Não sei qual razão, mas entre 2009 e 2010 entrei em uma, digamos, depressão, que me deixou muito mal. Precisei de ajuda psicológica”, disse Andrés Iniesta ao jornalista Jesús Calleja, do canal espanhol Cuatro.

A revelação veio em uma entrevista bem peculiar. Iniesta conversou com o periodista durante um banho termal no Japão. Para você que não está familiarizado, o banho termal é uma prática muito utilizada para aliviar o stress e diminuir dores pelo corpo.

Andrés Iniesta e o jornalista Calleja conversaram durante banho termal na banheira de um hotel
Reprodução
Andrés Iniesta e o jornalista Calleja conversaram durante banho termal na banheira de um hotel

A época em que o meia enfrentou a depressão, o Barcelona de Pep Guardiola era um fenômeno no futebol mundial. Na temporada de 2009, a equipe catalã conquistou todos os títulos que disputou: Supercopa da Europa, Copa do Rei, Campeonato Espanhol, Supercopa da Europa, Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes.

No ano seguinte, Iniesta foi fundamental para a conquista da Espanha na Copa do Mundo da África do Sul, a primeira de sua história. “É uma boa reflexão que ter tudo não garante a felicidade, me sentia vazio. Tinha acabado de ganhar o Triplete, tinha tudo, incluindo a Copa do Mundo”, disse o jogador.

Leia também:  Árbitro é agredido durante partida e gera indignação no campeonato italiano

Jogando no Japão desde maio, quando começou a defender o Vissel Kobe, o atleta de 34 anos também comentou sobre os momentos emotivos que viveu com o esporte ao qual se dedica desde 1994.

“Já chorei, já me emocionei, sobretudo nesta última etapa, com as despedidas do Barcelona. E também já chorei quando as coisas saíram ruins, quando perdi títulos, quando ganhei, em momentos difíceis, de tudo um pouco”, explicou.

O que Andrés Iniesta acha de Neymar no Real Madrid?

Neymar e Andrés Iniesta nos tempos de Barcelona
Reprodução/Instagram
Neymar e Andrés Iniesta nos tempos de Barcelona

A entrevista para o programa Planeta Calleja não se passou apenas dentro de uma banheira de hotel. Iniesta e o repórter espanhol gravaram depoimentos na casa do atleta, ao lado de sua esposa Anna, e no estádio do Vissel Kobe.

Além de revelar a depressão, Iniesta também comentou sobre a possível ida de Neymar ao Real Madrid. Não é de hoje o interesse do clube merengue pelo jogador brasileiro, mas desde que Cristiano Ronaldo se transferiu para a Juventus, os rumores de que o capitão da seleção pode ir para a capital espanhola aumentaram.

Ex-companheiros de Barcelona, Iniesta disse que não se surpreenderia se Neymar decidisse ir ao rival do ex-clube.

“Não me doeria, porque são decisões que se acontecem, acontecem. O Real Madrid se reforçaria com um jogador único. O Barcelona também conta com jogadores únicos e acredito que pode disputar todos os títulos”.

Leia também:  Conheça o polonês que tem ofuscado Cristiano no Campeonato Italiano

Sobre o brasileiro voltar a formar o ataque com Messi e Luiz Suárez na Catalunha, Andrés Iniesta disse que “não é fácil voltar” e que não acredita que isso possa acontecer.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.