Tamanho do texto

Insatisfeitos com a expulsão de dois jogadores, torcedores de clube da sexta divisão italiana agrediram o juiz Riccardo Bernardini

Árbitro é atendido após sofrer agressões
Reprodução / Corriere dello Sport
Árbitro é atendido após sofrer agressões

Um árbitro da divisão Promozione, que equivale à sexta divisão do futebol italiano , foi agredido no domingo (11) por dois torcedores durante uma partida entre o Virtus Olympia e Atletico Torrenova, em Roma, na Itália.

Leia também: Jogador é suspenso por 10 anos após agressão em árbitro; assista o vídeo

No confronto, que terminou com a vitória do Torrenova por 3 a 2, o  árbitro Riccardo Bernardini expulsou dois jogadores da equipe do Olympia, que estava jogando em casa, além de um dos gols do time visitante ter saído nos acréscimos do segundo tempo.

Revoltados com as decisões de Bernardini, os dois torcedores do Olympia, que possuem entre 25 e 35 anos, invadiram o gramado após o término do jogo e agrediram o juiz. Durante a confusão, um deles empurrou o juiz, que caiu e bateu a cabeça no concreto.

Bernardini perdeu a consciência e começou a ter convulsão, mas foi socorrido pelo massagista do Torrenova Yuri Alviti, um ex-chefe dos ultras da Lazio. O árbitro foi rapidamente levado ao hospital, onde tomou três pontos na cabeça e passou a noite em observação.

Leia também: Primeira árbitra transgênero apita partida de futebol na Inglaterra

Repercussão

O caso gerou indignação no futebol italiano. O presidente do Comitê Olímpico Nacional Italiano (Coni), Giovanni Malagò, afirmou que ficou "muito impressionado" com a violência, e declarou que lutará para que esse "caso vergonhoso" seja esclarecido.

Em uma coletiva de imprensa, o presidente da Federação Italiana de Futebol (Figc), Gabriele Gravina, afirmou que medidas devem ser tomadas para evitar mais agressões contra árbitros, e que o tema será "prioridade absoluta" no próximo conselho.

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, pediu penas mais duras aos agressores e relembrou que a violência contra árbitros são recorrentes no esporte do país.

"Estamos diante de uma emergência educacional, eu não achei que houvesse campos de futebol para defender. Todos os anos há centenas de agressões contra árbitros e três quartos da violência são cometidos por membros dos clubes (jogadores, treinadores, dirigentes)", disse Salvini.

Leia também: Árbitro de Internacional e Santos se exalta e vai pra cima de dirigente Colorado

O presidente da Associação Italiana de Árbitros (AIA), Marcello Nicchi, afirmou que o estado de saúde de Bernardini não é bom e que o ataque ao árbitro foi "covarde". Ele também declarou que depois do "enésimo e infeliz" episódio de violência, não serão enviados juízes para todos os jogos programados no torneio

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.