Tamanho do texto

Para Gary Neville, "há muito cinismo" no jogo praticado pelo Manchester City; treinador, no entanto, discordou do ex-jogador e comentarista

Na última segunda-feira, o Manchester City venceu o Tottenham por 1 a 0 pela 10ª rodada da Premier League e o ex-jogador e ídolo inglês Gary Neville criticou, em sua atuação como comentarista no canal Sky Sports , o modo de jogo do time de Pep Guardiola.

Leia também: Pep Guardiola revela que 'nunca na vida' pediu a contratação de Lionel Messi

Após críticas de Gary Neville, Pep Guardiola rebateu e disse:
Divulgação/ManchesterCity
Após críticas de Gary Neville, Pep Guardiola rebateu e disse: "Não concordo em nada"

Segundo Neville, ídolo do Manchester United, há muito "cinismo" sobre o jogo praticado pelo atual campeão inglês, pois o time faz faltas para evitar contra-ataques, o que ele considerou uma prática antijogo. Pep Guardiola , ao responder as declarações neste sábado, mostrou desacordo sobre o assunto.

"Eu discordo completamente dele", disse neste sábado, em entrevista coletiva antes da partida contra o Southampton, deste domingo, antes de explanar sua opinião sobre o que foi falado por Neville.

"Nós somos um time que tenta jogar e, é claro, quando há um contra-ataque às vezes também há contato, a ação é faltosa, mas como um time não pensamos nisso. Meus times nunca estiveram focados em fazer algo errado contra o adversário. Eu não concordo em nada com esses comentários, de que nós procuramos esse tipo de situação", acrescentou.

Leia também: Inter de Milão goleia Genoa e ganha moral antes de enfrentar o Barcelona

Alguns torcedores ingleses, no entanto, lembraram de uma entrevista de Domenec Torrent, amigo e ex-auxiliar de Guardiola, sobre um dos princípios de suas equipes, conhecido como "regra dos cinco segundos".

De acordo com Torrent, essa tática se resumia em pressionar o adversário para recuparar a bola após perdê-la. Se a roubada não acontecesse, era aceitável fazer uma "falta tática" para que a recomposição defensiva fosse feita.

Gary Neville , em outro momento, disse que não quis rebaixar o estilo do atual campeão inglês e elogiou Fernandinho, volante da equipe. O técnico espanhol, porém, disse que nunca pediu que faltas fossem feitas.

Leia também: Ídolo da Roma, Francesco Totti vira verbete em famosa enciclopédia italiana

"Isso nunca aconteceu no Barcelona, nunca aconteceu no Bayern de Munique, não acontece no Manchester City e não acontecerá no futuro da minha carreira. Não estou dizendo que não fazemos faltas. Mas não há intenção deliberada", finalizou Pep Guardiola .

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.