Tamanho do texto

O tricolor gaúcho se sentiu prejudicado pela atuação do árbitro de vídeo e pelo não cumprimento da suspensão de Marcelo Gallardo, técnico do River

O Grêmio vai à Conmbebol reclamar que Marcelo Gallardo ignorou a punição e se comunicou com seus jogadores
Reprodução / Getty Images
O Grêmio vai à Conmbebol reclamar que Marcelo Gallardo ignorou a punição e se comunicou com seus jogadores

Eliminado da Libertadores pelo River Plate nesta terça-feira (30), na semifinal do torneio, o Grêmio vai à conmebol reclamar da arbitragem e tentar a classificação para a final no "tapetão".

Leia também: Com VAR decisivo, Grêmio leva virada do River Plate e está fora da Libertadores

O Grêmio vai à conmebol reclamar e acredita que pode conseguir reverter o placar, já que o técnico dos argentinos, Marcelo Gallardo , que estava suspenso da partida, foi flagrado se comunicando com seus auxiliares e indo até o vestiário da Arena.

Em entrevista ao canal argentino TyC Sports, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, afirmou que está se informando das medidas cabíveis e que o acontecido foi um desrespeito.

“O que aconteceu ontem foi um desrespeito ao futebol e à própria Conmebol. O Grêmio vai reclamar, iremos à Conmebol contestar a atitude do Gallardo, que estava punido. Vamos nos informar melhor sobre o que podemos reclamar. Se é contra o treinador, o clube ou até mesmo pedir a perda dos pontos do River, mas vamos reclamar”, disse o presidente.

O River derrotou o Grêmio na Arena e se classificou para a final da Libertadores
Twitter/Reprodução
O River derrotou o Grêmio na Arena e se classificou para a final da Libertadores

Na véspera do confronto, Gallardo foi suspenso por atrasar o reinício da partida no confronto de ida, em Buenos Aires, e de acordo com o regulamento, não poderia ir ao vestiário ou se comunicar com os jogadores.

Leia também: Técnico do Boca é suspenso e irmão gêmeo comanda equipe contra o Palmeiras

Na entrevista após a vitória, o treinador admitiu a infração e disse não se arrepender: "Não cumpri uma regra e assumo. Senti a necessidade de falar com os meus jogadores. Não me arrependo", declarou Gallardo.

O regulamento da Conmebol diz que, em caso de utilização indevida de um jogador, se aplicará o disposto nos parágrafos 1 e 2 do artigo 19, desde que a equipe adversária faça uma reclamação oficial em até 24 horas após o jogo. Neste caso, o infrator poderá ser punido com a perda do confronto por 3 a 0. Porém, o texto fala em jogador e não em membro de comissão técnica.  Já o artigo 56, inciso C do regulamento da Conmebol abre a possibilidade de uma reclamação se "um incidente grave" tenha interferido no resultado de uma partida. 

O diário Clarín, da argentina, relembrou um caso parecido no futebol uruguaio que pode abrir um precedente para a ação do Grêmio.

Há cerca de um ano, Sud América e Danubio emparam uma partida, e o técnico do primeiro time, que estava suspenso, foi ao vestiário conversar com seus jogadores. A Associação Uruguaia de Futebol puniu o clube com a derrota.

Leia também: Campeonato Brasileiro deste ano pode dar nove vagas na Libertadores de 2019

Enquanto o Grêmio vai à Conmebol reclamar , Palmeiras e Boca Juniors disputam a outra vaga para a final nesta quarta-feira (31), no Allianz Parque. A primeira partida foi vencida pelos argentinos por 2 a 0.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.