Tamanho do texto

Tricolor Gaúcho abre o placar e domina o jogo na segunda etapa, mas marcação polêmica do árbitro do vídeo dá a vaga para a equipe argentina

Grêmio perdeu do River Plate e está fora da Libertadores
Divulgação
Grêmio perdeu do River Plate e está fora da Libertadores

O atual campeão da América está fora final da Libertadores . O Grêmio perdeu do River Plate por 2 a 1 jogando em casa, na partida de volta da semifinal, e deu adeus à competição - lembrando que o time brasileiro havia vencido na ida por 1 a 0 .

Leonardo Gomes abriu o placar para o Tricolor, mas Borré e Pity Martinez fizeram os gols que deram a vitória ao time argentino. O Grêmio perdeu do River Plate e agora concentra suas forças nas rodadas finais do Brasileirão.

Agora, o time comandado por Marcelo Gallardo espera pela definição do confronto entre Palmeiras e Boca Juniors, que jogam nesta quarta-feira (31) pela segunda vaga na final da Libertadores . A equipe argentina venceu a primeira partida por 2 a 0.

Como o Grêmio perdeu do River Plate

Grêmio perdeu do River Plate com gol de Borré
Divulgação
Grêmio perdeu do River Plate com gol de Borré

Pressionado nos primeiros minutos, o Grêmio conseguiu abrir o placar ainda na primeira etapa com belo gol de Leonardo Gomes de fora da área. No segundo tempo, o time brasileiro melhorou e teve chances para matar o jogo, mas acabou sofrendo o empate aos 36. Aos 41, em uma lance muito polêmico, a arbitragem, com auxilio do VAR, marcou pênalti para o River e ainda expulsou o zagueiro Bressan. A cobrança de Pity Martinez garantiu a equipe argentina na na final.

Surpreendido no Monumental de Núñez com a derrota por 1x0, o River começou a partida pressionando o Grêmio. O atacante Lucas Pratto teve uma excelente chance logo aos três minutos de partida, quando recebeu boa enfiada de bola dentro da área e ficou na cara de Marcelo Grohe, mas acabou finalizando torto, mandando a bola pela linha lateral.

Nos minutos seguintes, a equipe de Marcelo Gallardo voltou a assustar em batidas de longe. Primeiro, Grohe espalmou finalização forte de Ponzio. Depois, a finalização colocada de Palacios bateu na rede pelo lado de fora.

Aos poucos, o Grêmio foi assimilando a pressão adversária, tomando a bola a partir do meio campo e buscando uma boa oportunidade para contragolpear em velocidade. O domínio, no entanto, ainda era da equipe argentina que dominava as ações do jogo apesar de não conseguir chegar ao gol gremista com facilidade.

Leia também: Revista inglesa divulga Top 50 de melhores técnicos com Tite e Renato Gaúcho

Seguindo um roteiro parecido com o jogo de ida, o Grêmio voltou a justificar o título de time copeiro. Após armar contra ataque rápido, o Tricolor Gaúcho ganhou escanteio do lado direito aos 35 minutos. A cobrança desviou em Casco e a bola sobrou para Leonardo Gomes  na entrada da área. O lateral gremista pegou de primeira e acertou o canto direito de Armani para abrir o placar.

Precisando desesperadamente da virada, o River voltou a se lançar ao ataque e teve mais duas boas chances ainda na primeira etapa: Borré quase acertou o ângulo em chute da entrada da área aos 42 e Quintero foi travado por Paulo Miranda dentro da pequena área aos 44.

Apesar da boa vantagem obtida no primeiro tempo, o Grêmio voltou do intervalo com uma postura menos reativa e mais ofensiva. Buscando ficar mais com a bola, o time brasileiro evitava com sucesso a pressão adversária. Quando Maicon sentiu um incômodo na coxa, Renato Gaúcho optou por deixar o time mais ofensivo com a entrada de Everton.

Grande nome do Tricolor na temporada e voltando de lesão, o Cebolinha colocou fogo no jogo e, aos 16 minutos, recebeu na entrada da área e bateu cruzado para boa defesa de Armani. Cinco minutos depois, ele recebeu linda bola de Cícero e invadiu a área sozinho, mas Armani saiu bem do gol e fez um milagre para salvar o River. Renato foi forçado a fazer mais uma mudança, quando Paulo Miranda sentiu cãibras e deixou o gramado para a entrada de Bressan.

Irreconhecível na segunda etapa, o River avançava a marcação e tentava pressionar, mas não conseguia ficar com a bola e era dominado por um paciente time gremista. No entanto, aos 36 minutos, em uma falta despretensiosa na intermediária, Pity Martinez levantou na área e Borré desviou com o ombro para empatar o jogo e dar esperança aos argentinos.

O gol levantou o ânimo dos argentinos, que voltaram a pressionar como no início da partida. Aos 40 minutos, após finalização de Scocco à queima roupa desviar no braço Bressan e sair pela linha de fundo, o árbitro Andrés Cunha, que havia dado escanteio, foi chamado pela equipe de vídeo e acabou marcando pênalti para o River. Ele ainda deu o segundo amarelo para o zagueiro gremista, que acabou expulso de campo.

Após muita confusão e quase dez minutos de paralisação, Pity  Martinez foi para o cobraça e bateu forte, no alto, sem chances para Marcelo Grohe. Com uma virada improvável e polêmica, o River ia avançando por conta da regra do gol marcado fora de casa.

Leia também: Botafogo coloca ingressos a R$ 2,50 para jogo contra o Corinthians no domingo

Abalado pela marcação de um pênalti discutível e com um homem a menos, o Grêmio foi com tudo para cima nos minutos finais e até o goleiro Marcelo Grohe tentou ir para a grande área adversária, no entanto, o desespero fez com que o tricolor não conseguisse transformar seu ímpeto em boas jogadas. Com isso, o atual campeão da América acabou caindo em casa e o River Plate avançou para a final da Libertadores.

Você achou justa a forma como o Grêmio perdeu do River Plate na semifinal da Libertadores? Deixe sua mensagem no campo de comentários abaixo.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.