Tamanho do texto

Caso aconteceu em jogo contra o Napoli, no Campeonato Italiano. Advogado pede identificação individual de torcedores que entoaram os cânticos

A torcida
Divulgação
A torcida "Curva Sul", da Juventus, entoou cantos racistas durante a partida contra o Napoli e clube foi punido

A Juventus entrou com um recurso nessa segunda-feira contra a interdição do setor conhecido como ‘Curva Sul’ em seu estádio. O  clube foi punido pela comissão disciplinar da Série A após a torcida entoar cantos racistas durante a partida contra o Napoli, no fim de setembro.

O advogado da Juventus, Luigi Chiappero, comentou a ação “Penso que o clube não deve pagar pelos cantos racistas que ninguém quer ouvir. Está na altura de aplicar a responsabilidade individual, quando a tecnologia assim o permitir, como é o caso do nosso estádio”.

E completou “Há uma diferença evidente no tratamento dado à Juventus em relação aos outros clubes”. Além do setor fechado, a equipe líder do Campeonato Italiano foi multada em 10.000 euros (cerca de R$ 45 mil) pela Federação Italiana.

Os cânticos racistas dos torcedores, imitando sons de macaco, foram direcionados para o zagueiro senegalês, Kalidou Koulibaly. A torcida também atacou o técnico adversário, o espanhol Carlo Ancelotti, o chamando de ‘porco’ e entoaram insultos contra os napolitanos. A partida terminou 3 a 1 para os donos da casa.

O Napoli também foi multado por atividade de sua torcida no mesmo jogo. Alguns torcedores atiraram uma cadeira em direção à torcida da Juventus. O clube foi acionado e multado em 15 mil euros (R$ 68 mil). A diretoria cooperou com a polícia e os suspeitos foram identificados.

Leia também: Polícia dos EUA perde provas de modelo em caso de estupro de CR7

A punição deve ser cumprida no próximo dia 20 de outubro, após a parada para os amistosos entre seleções e disputa da Liga das Nações. Na nona rodada, a Velha Senhora recebe o time do Genoa, no Juventus Stadium. Em evento semelhante, a diretoria convidou crianças de escolas locais para assistir ao jogo gratuitamente no setor fechado para a venda de ingressos.

Cantos racistas na Itália não são novidade

Torcidas na Itália tem histórico de cantos racistas/machistas. Fãs do Napoli proibiram mulheres em primeira fila
Reprodução
Torcidas na Itália tem histórico de cantos racistas/machistas. Fãs do Napoli proibiram mulheres em primeira fila

Não é novidade punição a clubes italianos pelo comportamento de suas torcidas. Praticamente toda temporada a Federação precisa intervir nessas ações. Roma, Inter de Milão, Lazio e diversos outros clubes já foram punidos, o que não reflete a opinião do advogado da Juventus de que o clube recebe tratamento diferenciado.

E os cantos racistas não são os únicos vindos das arquibancadas. Recentemente, uma ala da  torcida da Lazio proibiu a permanência de mulheres nas primeiras fileiras do setor das organizadas. O ato foi considerado machista e a Federação Italiana também interveio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.