Tamanho do texto

Meia brasileiro vai voltar a jogar pelo clube chinês, no qual chegou em 2015 mas duas temporadas depois, foi comprado pelo Barcelona

Paulinho está de volta ao Guangzhou Evergrande
Reprodução/ Guangzhou Evergrande
Paulinho está de volta ao Guangzhou Evergrande

É oficial, Paulinho está de volta ao futebol chinês. Depois de apenas uma temporada na Catalunha para vestir a camisa do Barcelona, o meia vai retornar Guangzhou Evergrande . O anúncio foi feito pelo próprio clube, neste domingo (8).

Leia também: Com vídeo criativo, Paris Saint-Germain anuncia contratação de Buffon

Depois de uma longa negociação, o brasileiro aceitou a proposta de retornar à China . Em um comunicado emitido pelo Guangzhou Evergrande, foi informado de que Paulinho ainda pertence ao Barcelona e assina com o clube chinês por empréstimo de uma temporada.

Leia também: Sem cerimônia! Cristiano Ronaldo não quer despedidas no Real Madrid

"O nível do campeonato melhorou bastante. Depois da minha passagem pelo Barcelona e a participação na Copa do Mundo, ganhei experiência. Escolhi retornar à Super League esperando trazer mais títulos para o Guangzhou", disse o meia. Na Catalunha, foram 49 partidas e nove marcações.

Leia também: Carro de Paquetá pega fogo, explode, mas jogador passa bem e já treina no CT

Paulinho na China

"Acreditamos firmemente que o retorno de Paulinho vai melhorar a força global da equipe do Guangzhou, aumentar a ofensiva da equipe e força médio-defensiva. O entusiasmo dos torcedores de Evergrande encoraja a equipe a trabalhar em conjunto para criar um futuro brilhante para o futebol do Guangzhou!", afirmou o clube.

O primeiro clube profissional do paulista Paulinho foi o Vilnius, da Lituânia. Em seguida, chegou a ser transferido para o polonês Łódź, quando retornou ao Brasil para o Pão de Açúcar, Bragantino e Corinthians. Foi no clube da capital de São Paulo, que ganhou reconhecimento nacional e em 2013, retornou à Europa. O meia foi comprado pelo Tottenham, onde atuou por duas temporadas, até chegar na China.


    Leia tudo sobre: futebol