O título do Campeonato Paulista diante do maior rival , aparentemente, já foi esquecido pela torcida do Palmeiras, que voltou a protestar contra o time, após o empate diante do Internacional, pelo Brasileirão.

Fotos que circulam em grupos de WhatsApp ligados à torcedores do clube, e também nas redes sociais, mostram que, novamente, os muros do Allianz Parque foram pichados.

Dizeres como "Queremos jogadores"; "Vergonha"; "Maurício (Galiotti) Banana"; além do pedido de saída de alguns jogadores, entre eles, Scarpa, Diogo Barbosa, Lucas Lima e Bruno Henrique, foram algumas das mensagens deixadas após a partida.

Segundo apuração da reportagem do iG, o protesto não partiu da principal organizada do clube, a Mancha Alvi Verde, mas, de torcedores comuns. 

A revolta da torcida ocorreu pelo mal desempenho do time em campo, já que a campanha não é das piores. Pelo Brasileirão, são seis partidas disputadas, sendo duas vitórias e quatro empates. Além do Verdão, o Grêmio é o único que ainda não perdeu na competição nacional.

Esse não é o primeiro protesto realizado. Recentemente, mesmo após o Palmeiras vencer o Athletico-PR, torcedores foram até o aeroporto de Curitiba para protestar contra o time . Os principais alvos foram os mesmos nomes pichados agora no muro. Na ocasião, aliás, Diogo Barbosa chegou a se estranhar com um torcedor e teve que ser separado por companheiros e seguranças do Palmeiras.

Diante da escalada de tensão, a diretoria do Palmeiras chegou a publicar uma nota, na qual, alegava que as manifestações, principalmente nas redes sociais, são articuladas para desestabilizar o ambiente .

Em manifesto, o Palmeiras listou uma série de ataques que teriam como objetivo atingir a atual gestão do clube, como uma tentativa de hackeamento do Twitter oficial e disseminação de "fake news" através de perfis falsos.

    Veja Também

      Mostrar mais