Tamanho do texto

Já classificado, Peixe cansa de perder chances, oferece contra-ataque para o rival e acaba castigado; derrota tira a equipe da liderança do Grupo A

Já classificado, Santos jogou pouco e acabou sendo derrotado no Pacaembu
Ivan Storti/Santos
Já classificado, Santos jogou pouco e acabou sendo derrotado no Pacaembu

Nesta sexta-feira, o Santos entrou em campo para enfrentar o Novorizontino sabendo que precisava vencer: mais cedo, o Red Bull Brasil havia batido o São Bento por 3 a 2 e roubado a liderança do Grupo A do Campeonato Paulista . Porém, nem mesmo esse incentivo foi capaz de "acender" a equipe de Jorge Sampaoli, que acabou derrotada por 1 a 0.

Leia também: Santos voltará aos cinemas com filme sobre artilharia mundial; veja trailer

O gol da vitória da equipe do interior veio ainda no primeiro tempo, aos 30 minutos. Felipe Marques iniciou a jogada, entortou o lateral do Santos Victor Ferraz e tocou para Murilo Henrique bater cruzado, sem chances para Vanderlei.

Com o resultado, o Santos cai para o segundo lugar e perde a melhor campanha da primeira fase da competição. Agora, terá que vencer o Botafogo-SP em Ribeirão Preto e torcer por um tropeço do Red Bull, que enfrenta o Guarani em Campinas, para voltar à liderança e garantir o mando de campo nas quartas de final.

Leia também: Fifa anuncia novo Mundial de Clubes com 24 times e disputado a cada quatro anos

Já o Novorizontino vê a classificação cada vez mais próxima. Com os três pontos conquistados contra o Santos , a equipe chega a 19, iguala o líder Palmeiras no Grupo B e agora torce contra o Guarani. Caso o Bugre não vença o clássico contra a Ponte no sábado, a vaga será do Tigre!

O jogo

Apesar de já estar classificado, o Santos entrou em campo pressionado pela vitória do Red Bull, que tirava do Peixe a ponta do Grupo A. Porém, o início do jogo foi mais favorável aos visitantes, que quase marcaram um gol olímpico aos 8 minutos com Paulinho.

Percebendo o perigo, o Peixe resolveu tomar as rédeas da partida e começou a criar chances no setor ofensivo. O peruano Cueva foi o responsável pela 1ª grande chance do alvinegro: após bela jogada de Rodrygo, o meia chutou para o gol aberto, mas a bola foi desviada em cima da linha por Matheus Sales.

Logo na sequência, foi a vez do jovem atacante parar na defesa do rival. Porém, este foi o último bom lance da equipe no primeiro tempo. Sem muita inspiração, o time errava jogadas fáceis e começou a incomodar o torcedor.

Leia também: Presidente do Corinthians, Andrés Sanchez recebe alta do hospital após dez dias

Incômodo este que ficou ainda maior aos 30 minutos, quando o Tigre abriu o placar. Aproveitando os espaços na defesa do Santos , Felipe Marques puxou rápido contra-ataque, bateu a marcação de Victor Ferraz e tocou para Murilo Henrique bater na saída de Vanderlei.

Para a segunda etapa, o técnico Sampaoli até tentou incutir em seus jogadores um espírito melhor, mas a situação permaneceu a mesma. Com dificuldades para furar a defesa rival, o Peixe errava lances seguidos e continuava dando espaço em contra-ataques.

O treinador tentou mudar o resultado também por meio de alterações: Felippe Cardoso e Copete entraram nas vagas de Cueva e Soteldo. Ainda assim, o alvinegro insistia em erros simples e não conseguia balançar as redes do rival.

Leia também: Por atrasos salariais, jogadores do Fluminense voltam a fazer greve

O tempo foi passando, as chances perdidas se acumulando e o torcedor perdeu a paciência de vez. No fim, o Santos até teve algumas oportunidades, principalmente em cruzamento e escanteios, mas não teve jeito: não era a noite da equipe alvinegra. O placar final foi mesmo de 1 a 0 para o Tigre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.