Foto inédita mostra Allana Brittes abraçada com Daniel no elevador do prédio do atleta
Tribuna da Massa / Reprodução
Foto inédita mostra Allana Brittes abraçada com Daniel no elevador do prédio do atleta

A jovem Allana Brittes , filha de Edison Brittes, assassino confesso do jogador Daniel, conseguiu um habeas corpus no último mês de agosto, deixou a prisão e disse em entrevista concedida ao SBT que não tinha tanta intimidade com o atleta.

Leia também: Caso Daniel é retomado na expectativa de júri popular; relembre passo a passo

"As poucas vezes que vi ele sempre foram em festas, em ocasiões que tinham mais pessoas. Vi ele em outubro de 2017 e depois só fui ver ele em outubro de 2018", disse Allana no bate-papo com o jornalista Roberto Cabrini.

As declarações da moça podem ajudar na defesa da família Brittes, que busca desqualificar Daniel dizendo que ele era um "intruso" na fatídica festa que culminou em sua morte.

Leia também: Caso Daniel: Esposa de assassino contraria versão de testemunha

O programa Tribuna da Massa , no entanto, conseguiu arquivos de fotos e vídeos recuperados do celular do próprio Daniel que mostram que o jogador tinha, sim, intimidade com Allana.  

Uma foto de 2017, por exemplo, mostra Allana abraçada com Daniel no elevador do prédio do atleta.

Já em um vídeo gravado por Daniel, ele faz perguntas para Allana e amigas da moça, num quarto, sobre uma suposta viagem para uma chácara, mostrando a relação próxima dele com a filha do seu assassino.

O material foi anexado ao processo.

vídeo allana
Tribuna da Massa / Reprodução
Vídeo mostra relação próxima de Allana Brittes e Daniel

A tia de Daniel, Regina Corrêa, confirmou ao Tribuna da Massa que Daniel tinha intimidade com Allana, desmentindo a entrevista que ela concedeu ao SBT depois de deixar a prisão.

"Estamos repudiando as palavras da Allana. Achei que ela fosse sair da cadeia um pouco melhor, que estaria arrependida. Mas ela deu razão para o pai dela, nove meses depois, deu razão para o pai dela, que matou uma pessoa", disse Regina.

Leia também: Avó do jogador Daniel ainda não sabe que o neto morreu assassinado

"Ela confessou tudo de errado que ela fez. Acho ela uma perfeita dissimulada. Ela ligou para minha casa, disse que estava procurando o Daniel. Queria que ela ficasse muito tempo na cadeia", finalizou a tia do atleta.

Os acusados

A família Brittes%3A Cristiana%2C Edison e Allana
Instagram
A família Brittes: Cristiana, Edison e Allana

Em 29 de novembro de 2018, a Justiça do Paraná decretou a prisão preventiva de seis pessoas. Ainda há uma sétima ré: Evellyn Brisolla Perusso, com quem Daniel "ficou" naquela noite e cometeu falso testemunho, que responde em liberdade.

  • Edison Brittes Júnior : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor e coação no curso do processo;
  • Cristiana Brittes : acusada de homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de menor;
  • Allana Brittes : acusada de coação no processo, fraude processual e corrupção de adolescente. Ela conseguiu habeas corpus e responde em liberdade;
  • Ygor King : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;
  • Eduardo Henrique da Silva : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor. Ele é primo de Cris Brittes;
  • David William Vollero Silva : acusado de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menor e denunciação caluniosa;
  • Evellyn Brisola Perusso : acusada de denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de menor e falso testemunho. Responde em liberdade

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários