Tamanho do texto

Veja detalhes do jogo que aconteceu neste sábado (17) na Arena Corinthians

Lance

Mauro Boselli comemorando gol arrow-options
Luis Moura / WPP / Agencia O globo
Mauro Boselli comemorando gol durante partida contra o Botafogo, valido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019

No duelo de alvinegros em evolução na tabela do Brasileiro, o Corinthians levou a melhor. Comandado por Pedrinho, que fez o primeiro gol e construiu a jogada do segundo, marcado por Everaldo, o Timão venceu o Botafogo por 2 a 0, em Itaquera, e continua invicto após a pausa para a Copa América - alcançando os 27 pontos. O Glorioso, que vinha de duas vitórias, interrompe a série positiva e permanece com 22 na tabela.

Leia também: Na estreia de David Luiz, dupla de ataque funciona e Arsenal vence outra

O próximo adversário do Corinthians é outro carioca: o Fluminense. Os brasileiros fazem o primeiro jogo pelas quartas de final da Sul-Americana na próxima quinta-feira. Pelo Brasileiro, o Timão visita o -Avaí no domingo, à 19h, enquanto o Botafogo recebe a Chapecoense, na segunda-feira, às 20h.

Timão dá as cartas

A partida começou com o Corinthians fazendo valer o mando de campo e pressionando o Botafogo - que tentava se defender com uma posse de bola improdutiva. Vital, adicionando presença de área ao jogo dos paulistas, exigiu a primeira boa defesa de Gatito após cruzamento da direita. O paraguaio voltou a fazer ótima intervenção depois de uma bomba de Pedrinho da intermediária.

O príncipe de Itaquera

O momento no Timão após a Copa América é todo de Pedrinho. Aos 41’, pela direita, o jogador venceu a marcação de Gilson, com linda jogada individual, e cruzou para Boselli pegar de bate pronto e estufar as redes do Botafogo. No lance seguinte, meia-atacante de 21 anos quase fez o seu cabeceando à queima roupa de Gatito, que fez nova grande defesa.

Leia também: Modric expulso, golaço de Kroos... Real Madrid estreia no Espanhol com vitória

Contra-ataque fatal

À frente no placar, em campo o Corinthians deu um passo atrás no segundo tempo e deixou a bola com o Botafogo - que não ameaçava o gol de Walter. Diante da falta de inspiração dos cariocas, os paulistas apostaram no contra-ataque. Pedrinho saiu em velocidade pela direita e finalizou da entrada da área. Gatito espalmou e Everaldo, livre do lado oposto, finalizou bonito, na bochecha da rede, tirando qualquer chance de recuperação da defesa do Glorioso.

Sem reação

Após o segundo gol adversário, o Botafogo não teve forças para juntar os cacos e só conseguiu levar perigo em lances de bolas paradas. Perdido, o Glorioso ainda viu Cícero e Gilson se desentenderem em campo. O placar não foi mais mexido e o Botafogo, vindo de duas vitórias, teve a série interrompida. Enquanto isso, o Corinthians se consolidou na parte de cima da tabela.

Leia também: Adrian falha feio, mas Roberto Firmino marca e Liverpool vence fora de casa

Ficha técnica

Corinthians 2 X 0 Botafogo

Local : Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data : 17 de agosto, às 17h
Árbitro : Rafael Traci (CBF/SC)
Assistentes : Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Alex dos Santos (CBF/SC) - Nota L!: Acertou nas decisões importantes e foi rápido nas revisões do VAR
Árbitro de vídeo : Heber Roberto Lopes (SC)
Assistente de Árbitro de Vídeo 1 : William Machado Steffen (SC)
Assistente de Árbitro de Vídeo 2 : Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)
Público e renda : Pagante: 38.882 / Total: 39.122 / R$ 2.245.956,00
Gramado : Bom
Cartões Amarelos : Gil, Gabriel (COR); Marcelo Benevenuto, Marcinho e Cícero (BOT)
Cartões vermelhos: não houve.
Gols : Boselli 41’/1ºT (1-0), Everaldo 11'/2ºT (2-0)

Corinthians

Walter; Fagner, Manoel, Gil e Carlos Augusto; Gabriel, Júnior Urso, Pedrinho, Mateus Vital (Jadson, (35'/2ºT) e Everaldo (Clayson, 20'/2ºT); Boselli (Gustavo, 23'/2ºT). Técnico: Fábio Carille

Botafogo

Gatito Fernández; Marcinho, Marcelo Benevenuto, Gabriel, Gilson; Cícero, Gustavo Bochecha (Rhuan, 26'/2ºT) e Rickson; Rodrigo Pimpão (Lucas Campos, intervalo), Luiz Fernando (Marcos Vinícius, 35'/2ºT) e Diego Souza. Técnico: Eduardo Barroca