Tamanho do texto

Lateral-direito tem carreira marcada por polêmicas e, de novo, foi dispensado de um clube por atitude extra campo

Régis em ação pelo CSA. Clube alagoano dispensou o jogador após confusão em motel
Site oficial
Régis em ação pelo CSA. Clube alagoano dispensou o jogador após confusão em motel

O lateral-direito Régis não é mais jogador do CSA, time alagoano que vai disputar a primeira divisão do Campeonato Brasileiro neste ano de 2019. O clube anunciou a dispensa do jogador nesta terça-feira por meio de uma nota oficial.

Leia também: Ex-São Paulo, lateral Régis é detido em Maceió ao tentar invadir motel

A decisão da diretoria do CSA foi tomada depois que o atleta foi preso ao se envolver em confusão na entrada de um motel na cidade de Maceió, na madrugada de segunda-feira.

"O Centro Sportivo Alagoano comunica que o atleta Régis Ribeiro de Souza não faz mais parte do elenco Azulino. O Clube agradece os serviços prestados e deseja muita sorte no decorrer da carreira", disse a nota oficial.

Fabiano Melo, diretor do clube nordestino, falou sobre a demissão do jogador em entrevista à "Rádio Gazeta" nesta terça-feira.

"Fizemos uma reunião com o presidente do clube, o Marcelo Cabo (técnico) e o próprio atleta e ficou definido a rescisão de contrato dele. Tinha uma cláusula no contrato dele que dizia que caso ele expusesse o nome do clube automaticamente o contrato dele seria rescindido. Infelizmente, ele não faz mais parte do clube", comentou o dirigente.

"Ele próprio falou durante entrevista que o CSA estava ajudando ele tanto como profissional como no lado social. Todos nós aqui temos a consciência de que fizemos o que pudemos para ajudar. Tentamos ajudar o atleta com algumas opções para ele, mas ele não quer, então, infelizmente, ele vai ter que seguir a vida dele", finalizou Fabiano.

A confusão com o jogador do CSA

Régis não é mais jogador do CSA
Site oficial
Régis não é mais jogador do CSA

De acordo com o site "Minuto Esporte", Régis estava alterado e afirmava que sua esposa estava no motel que estava tentando invadir. O jogador desferiu chutes na entrada e discutiu com atendentes que acionaram a polícia. A mulher do lateral está no Distrito Federal, com a família do atleta.

Leia também: Portuguesa tem troféus penhorados na Justiça por conta de dívida com atleta

Régis foi conduzido para a Central de Flagrantes no bairro do Farol, foi ouvido, assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado.

Não é a primeira vez que Régis tem problemas de comportamento. Em outubro do ano passado, o lateral foi preso no Distrito Federal após tentar invadir o apartamento dos vizinhos. Um pouco antes, ele tinha sido liberado do São Paulo e admitiu ter problemas com drogas .

Natural de Brasília, o jogador de 29 anos de idade iniciou sua carreira no time do Distrito Federal chamado Legião, em 2009. Em dez anos como jogador profissional, Régis teve passagens por Ponte Preta, Botafogo, Bahia, São Paulo e muitas outras equipes do interior paulista.

Leia também: Como forma de evitar lesões, dieta vegana ganha espaço entre esportistas

Contabilizando suas atuações na Série A e B do Campeonato Brasileiro, além da Copa Sul-Americana, Régis participou de 100 partidas, marcou dois gols e deu quatro assistências. Até a confusão no motel, o atleta era peça fundamental no esquema do treinador Marcelo Cabo no CSA , participando de gols e com boas atuações.

    Leia tudo sobre: Futebol