Tamanho do texto

Dois filmes devem ser produzidos nos próximos anos e contarão a história de vida do atacante, que viveu depressão após a morte do pai em 2004

Adriano assinou contrato com produtora para a gravação de dois filmes sobre sua história
Reprodução / Instagram
Adriano assinou contrato com produtora para a gravação de dois filmes sobre sua história

O atacante Adriano Imperador assinou um contrato com a produtora Bananeira Filmes e terá sua história de vida contada nos cinemas através de dois longas-metragens, um de ficção e um documentário.

Leia também: Adriano Imperador recebe proposta de time brasileiro para voltar ao futebol

O primeiro a ser lançado deve ser o documentário , que deve começar a ser produzido em 2019 para ir às telonas em 2020. Em suas redes sociais, Adriano anunciou o acordo e posou ao lado da dona de Vânia Cattani, dona da produtora.

A experiência não será a primeira do Imperador em filmes, ele participou também do documentário "O negro no futebol brasileiro”, do canal 'HBO', onde contou sobre suas experiências como jogador e o racismo no esporte.

Leia também: Adriano Imperador confessa que chegava bêbado para treinar na Itália

O maior drama da vida de Adriano foi quando seu pai faleceu em 2004, vivendo seu auge na carreira, o atacante entrou em depressão e começou a abusar do consumo de álcool. Essa fase da vida do jogador deve ser contada nas produções.

Adriano admitiu o abuso de álcool durante seu período na Itália
Reuters
Adriano admitiu o abuso de álcool durante seu período na Itália

"Só eu sei aquilo que sofri. A morte do meu pai deixou um enorme vazio na minha vida. Me sentia muito sozinho. Depois da sua morte tudo ficou pior, porque senti que estava totalmente isolado. Estava sozinho na Itália, triste, deprimido e comecei a beber. Só estava feliz quando bebia e fazia isso todas as noites, bebia tudo aquilo que colocava as mãos. Vinho, uísque, vodka e cerveja", revelou o craque recentemente.

Leia também: Adriano Imperador se diz vítima de macumba: "Sei que é de mulher"

Aos 36 anos, e com passagens por Internazionale (ITA), Roma (ITA), Fiorentina (ITA), Parma (ITA), Corinthians, São Paulo, Atlético-PR e Seleção Brasileira,  Adriano  não disputa uma partida oficial desde 2014, quando defendeu o Furacão.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.