Tamanho do texto

O suspeito estava com seu irmão gêmeo na festa e foi apontado em depoimentos como um dos participantes do espancamento de Daniel

Daniel foi encontrado morto em matagal do Paraná. Ele estava emprestado pelo São Paulo ao São Bento
Site oficial
Daniel foi encontrado morto em matagal do Paraná. Ele estava emprestado pelo São Paulo ao São Bento

A Polícia Civil do Paraná prendeu o sétimo suspeito de envolvimento na morte do jogador Daniel nesta quinta-feira (15), em um condomínio de luxo na cidade de São José dos Pinhais .

Leia também: Irmã de Cristiana sobre família Brittes: "Eles sempre foram meio malucos"

Eduardo Purkote foi convidado por Allana Brittes para a festa, e foi com seu irmão gêmeo. O jovem foi citado em diversos depoimentos e apontado como um dos que ajudou no espancamento de Daniel no dia 27 de outubro.

Além das agressões, o rapaz também teria quebrado o celular de Daniel e entregado a faca utilizada no crime para Edison Brittes, autor confesso do assassinato. Purkote também foi apontado como o responsável por arrombar a porta do quarto em que o jogador estaria com Cristiana Brittes.

O advogado Ricardo Dewes, que faz a defesa de Eduardo e seu irmão gêmeo, afirmou nesta quarta-feira (14) que ambos não têm envolvimento algum com o crime.

Leia também: Paraná rescinde contrato com jogador envolvido na morte de Daniel

“Eles estão completamente horrorizados, são novos, de família boa. O que está acontecendo para eles é uma tragédia, são vítimas disso. Estava no lugar errado, na hora errada, e acabaram participando desse horror”, disse.

O suspeito permanecerá detido em São José dos Pinhais e prestará depoimento na próxima segunda-feira (19), às 10h.

Eduardo e seu irmão, que é considerado testemunha, são filhos de Viviane Purkote Melo, que foi candidata a vereadora pela Rede nas eleições de 2016 e perdeu. Os irmãos são também enteados de Jairo Melo, vice-prefeito da cidade entre 2009 e 2012, e que também já foi vereador e secretário. Na última eleição, Jairo tentou se eleger deputado estadual pelo MDB, mas não conseguiu.

Leia também: "Tem uma coroa dormindo", disse Daniel em áudio pouco antes de ser assassinado

Além de Eduardo, outras seis pessoas estão presas pela morte de Daniel , Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, Igor King e David Willian Villero Silva, além de Edison, Cristiana e Allana Brittes. Todos os envolvidos até agora serão acusados de homicídio qualificado (crime por motivo fútil).

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.