Tamanho do texto

TST votou a favor do jogador nesta terça-feira, sendo que a decisão final do processo deve ser conhecida nos próximos dias

Gustavo Scarpa move ação na Justiça contra o Fluminense e deve sair vencedor
PALMEIRAS/FACEBOOK/REPRODUÇÃO
Gustavo Scarpa move ação na Justiça contra o Fluminense e deve sair vencedor

O caso Gustavo Scarpa está prestes a ganhar uma decisão definitiva. A maioria dos ministros TST (Tribunal Superior do Trabalho) já votou, nesta terça-feira, a favor do jogador para que ele possa rescindir indiretamente o seu contrato com o Fluminense , ficando livre para permanecer no Palmeiras .

Leia também: Dudu está a cinco gols de se tornar o maior artilheiro do Palmeiras no século

O julgamento, que começou na manhã desta terça, foi interrompido com um pedido de vista e deve ser retomado em até 15 dias. Dois ministro ainda faltam votar. A decisão vai ratificar o Habeas Corpus concedido a Gustavo Scarpa no fim de junho.

"É um julgamento histórico na medida em que o que se discute é a liberdade do atleta, palavra esta que, de forma proposital, foi cunhada no artigo 31 da Lei Pelé, por se tratar do bem mais precioso desse trabalhador diferenciado que diante das peculiaridades da atividade tem uma carreira curta", afirmou o advogado do atleta Mauricio Corrêa da Veiga. 

Leia também: Juíza atende pedido do Flu e bloqueia R$ 200 milhões de Scarpa e Palmeiras

Como todos sabem, não sou um demagogo e preciso agradecer sincera e publicamente ao Fluminense pelos momentos que me proporcionou. Além de mim, somente Deus sabe a gratidão que eu realmente tenho por esse clube e pelas pessoas que conheci através dele. Infelizmente tive que ir por um caminho diferente do que eu sempre sonhei - escolha MINHA e não de terceiros. Certamente vários adjetivos ruins serão usados contra mim, mas conheço a verdade e meus direitos. Sabendo que essa é uma via de mão dupla, corro atrás de cada um desses direitos porque nunca deixei de cumprir com os meus deveres. Pelo contrário; fui além deles para contribuir com o time e meus companheiros. Fui extremamente desrespeitado em várias ocasiões nesses 5 anos de clube e NUNCA expus ninguém a nada, em consideração à instituição e pessoas de bem que fazem parte dela. O clube é, e sempre será, maior do que QUALQUER jogador! Mas isso não dá o direito de me tratarem como bem entenderem, nem de ficarem me devendo verbas que foram combinadas, como estão me devendo até hoje. Muitos dos meus sonhos foram realizados e serei eternamente grato por cada um deles. Saio desse clube de cabeça erguida, com a certeza de que sempre fiz o meu melhor!!!! Agradeço a todos os jogadores, fisioterapeutas, fisiologistas, comissão técnica, nutricionista, roupeiros, massagistas, pessoal de apoio, profissionais de Xerém e a maioria da torcida, principalmente pelo respeito que sempre tiveram comigo nesses cinco anos!! Fica aqui a minha gratidão a todos que a merecem. Deus te abençoe @fluminensefc 🙏🏾🇮🇹

Uma publicação compartilhada por Gustavo Scarpa (@gustavoscarpa10) em

"No caso em questão o atraso no pagamento de salários é incontroverso, sendo que essa é a obrigação primeira de qualquer empregador. Em razão de suas especificidades o presente caso guarda semelhanças com o Caso Afonsinho e o Caso Bosman, símbolos de uma quebra de paradigma", completou.

Leia também: Gustavo Scarpa ou David Beckham? Só o tempo vai dizer

O clube carioca ainda segue com um histórico de inadimplência em relação a Gustavo Scarpa devido ao não pagamento do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e outras verbas vencidas que totalizam um montante de R$ 735 mil.

    Leia tudo sobre: Futebol