Tamanho do texto

Depois de oito anos defendendo o Barcelona, o jogador brasileiro vai enfrentar seu antigo time pela primeira vez com a camisa da Juventus

Dani Alves assinou com a Juventus em junho de 2016
Reprodução/ Instagram
Dani Alves assinou com a Juventus em junho de 2016

Na véspera do reencontro entre Barcelona e Juventus, o jogo de ida pelas quartas de final da Liga dos Campeões desta terça-feira (11) contará com uma mudança dentro de campo. O lateral-direito Dani Alves virou a casaca e vai enfrentar pela primeira vez seu antigo clube catalão, que defendeu durante oito anos.

LEIA TAMBÉM: Goleiro de Santa Catarina recebe proposta de R$ 15 mil para tomar dois gols

A última vez que Barça e Juve duelaram foi em 2015, na final da Liga dos Campeões, no qual o até então clube de Dani Alves venceu a Velha Senhora por 3 a 1. Aos 33 anos, o brasileiro assinou contrato com o time italiano em junho de 2016.

Questionado como foi a adaptação no novo clube, o jogador afirma que "é diferente, mas é um desafio ao mesmo tempo. Eu sempre gostei de um desafio e é por isso que eu resolvi mudar. Além disso, devo dizer que eu não me sentia tão confortável no Barça", disse o lateral-direito ao site da "Fifa". "Eu decidi seguir uma nova direção e encontrar a felicidade em outro lugar", afirmou.

"É estranho, mas isso é futebol. Eu sou uma pessoa muito inquieta e novas experiências me excitam mais do que qualquer outra coisa. E é por isso que estou aqui agora com a Juve", contou Daniel Alves. Sobre jogar ao lado de Gigi Buffon, Giorgio Chiellini e Leonardo Bonucci, o brasileiro afirmou que precisa trabalhar duro ao lado das "lendas do jogo", como denominou os companheiros de equipe. "Eles são excelentes defensores, algo que você esperaria, porque a liga italiana é muito exigente nesse sentido".

LEIA TAMBÉM: Ex de Maradona revela fantasias sexuais do craque e não dá nota 10 em um quesito

Já sobre o Barcelona, o local de Juazeiro, na Bahia, não hesitou em afirmar que deixou um desfalque. "Eu tenho certeza que eles sentem a minha falta", disse o jogador, aos risos. "Eu acho que eles me apreciaram como um profissional, jogador de futebol e como alguém que era bom ter por perto, que fez cada jogo único, com uma nova dança ou música, o que quer que seja".

"Eu trouxe um pouco mais de alegria para o vestiário. Eu falei com eles (do Barcelona) e eles me disseram que é isso o que eles mais sentem falta de mim: como eu sou feliz e como eu sou. Eles dizem que eu sou único", disse o camisa 23 da Juve.

LEIA TAMBÉM: "France Football" dedica capa a Neymar: "Ele quer a Bola de Ouro"

Juventus

Daniel Alves, camisa 23 da Juventus
Reprodução/ Instagram
Daniel Alves, camisa 23 da Juventus

"Na Itália os companheiros de equipe podem ser um pouco mais sérios e não tão expressivos. Eu sou totalmente o oposto, sou feliz, divertido em ter por perto e gosto de uma atmosfera que flui. Eu me sinto um pouco restrito nesse aspecto e me faz pensar que está faltando algo", afirmou.

"Mas como eu disse, é um desafio e acho que tenho muito a oferecer à Juve. Espero que eles se acostumem comigo, mas se eles não fizerem isso, eu vou tentar me encaixar", disse Dani Alves.