Tamanho do texto

Em busca de uma nova fonte de renda, o St. Johnstone FC resolveu investir em funerais, que hoje representam 26% de sua receita

St. Johnstone Football Club, clube escocês da primeira divisão
Divulgação
St. Johnstone Football Club, clube escocês da primeira divisão

A crise não deixou ninguém escapar e o St. Johnstone FC, clube da primeira divisão do futebol escocês, é um exemplo disso. Apesar de estar na elite do esporte, a venda de ingressos e negociação de atletas não sustentava as receitas do time da cidade de Perth, que então, precisou investir em novas fontes de renda.

LEIA TAMBÉM: Jogador do River Plate perde gol incrível e deixa o campo chorando; assista

De acordo com o jornal "Folha de S. Paulo", o St. Johnstone é o único clube da Europa que lucra com a morte, sendo funerais a segunda principal renda do clube. Atualmente, a mais importante fonte de renda é dos direitos de televisionamento. Em maio de 2016, período que termina o ano fiscal no Reino Unido, o Johnstone embolsou R$ 4,7 milhões das emissoras.

Já os funerais, totalizaram R$ 2,9 milhões na receita do ano passado. O valor representa 26% da arrecadação do período, contando com negociação de jogadores, patrocinadores e ingressos.

"Somos o local mais popular da região para funerais. O mundo está em crise e os clubes pequenos como o nosso precisam encontrar qualquer fonte de receita", disse Peter Loudon, diretor executivo do clube.

LEIA TAMBÉM: De férias no Rio, jogador argentino é espancado até a morte; clube lamenta

Popularidade 

Em um dia "bom", o estádio McDiarmid Park chega a receber até seis funerais em um mesmo dia. "Às vezes não chegamos a tanto, mas sempre temos pelo menos duas", afirma o dirigente.

A localização estratégica do estádio ao lado do mais importante crematório do país, contribui para a popularização do local para cerimônias. Ao perceber uma oportunidade de aumento de renda, o St. Johnstone abriu as portas. Além disso, ainda oferece estacionamento gratuito, onde cabem mil carros.

LEIA TAMBÉM: Príncipe nigeriano é eleito o melhor jogador jovem da Europa

"O dinheiro gerado no estádio pela estrutura que não está relacionada ao futebol é fundamental para o bem estar financeiro do St. Johnstone. Não temos nenhuma vergonha disso", completou Peter Loudon.

A procura é tão grande que as cerimônias batem de frente com as datas de jogos da equipe profissional do clube dentro do campeonato escocês. No entanto, colocando o futebol em primeiro lugar, quando há rodadas, o estádio não aceita funerais.