Tamanho do texto

No meio da 'briga' entre São Paulo e Rio de Janeiro, Chase Carey afirmou que apenas o GP do Brasil de 2021 não tem lugar para ser realizado.

chefe da f1
EPA/Reprodução
Chase Carey é o chefe da Formula One Management (FOM) e garantiu a permanência do GP do Brasil 2020 em São Paulo

O presidente da Formula One Management (FOM), empresa que detém os direitos comerciais da F1, Chase Carey, afirmou nesta segunda-feira (13) em entrevista ao "UOL Esporte", que o Grande Prêmio do Brasil de 2020 continuará em São Paulo, no autódromo de Interlagos.

Na última quinta-feira (9), o presidente da República,  Jair Bolsonaro, assinou um termo de compromisso para construir um novo circuito para o GP do Brasil no Rio de Janeiro, no bairro Deodoro, na zona oeste. O espaço será batizado de Ayrton Senna.

O chefe de Estado brasileiro disse ainda que o local estaria pronto para receber a F1 a partir da temporada de 2020. No dia seguinte, o governador de São Paulo, João Doria, garantiu em uma coletiva de imprensa que "não abrirá mão do GP de Interlagos " .

"Temos um acordo firmado com São Paulo para 2020. Temos uma boa relação com São Paulo. Mas temos que resolver o que fazer em 2021. Estamos em negociações com ambas as cidades e apreciamos o interesse das duas cidades, já que o Brasil é um mercado importante para nós e uma parte importante de nossa história. Estamos animados para avançar nessas negociações e seguir adiante, tomar uma decisão", afirmou Corey.

A Prefeitura de São Paulo deverá se encontrar em junho com Corey para continuar com as negociações. O prefeito, Bruno Covas, chegou a declarar que o estado está "dentro do prazo normal" para renovar com a categoria e ficaria "surpreso" se a renovação não for assinada.

Leia também:  Lewis Hamilton vence o GP da Espanha e reassume a liderança da Fórmula 1

A corrida deste ano está garantida. O autódromo de Interlagos receberá a penúltima prova da temporada de 2019. O GP do Brasil será disputado entre os dias 15 e 17 de novembro.