Tamanho do texto

O Governo mexicano não investirá mais dinheiro na etapa da Fórmula 1. A prioridade agora é a construção de linhas de trem na cidade

Lewis Hamilton conquistou o pentacampeonato no GP do México em 2018
Reprodução
Lewis Hamilton conquistou o pentacampeonato no GP do México em 2018

Palco do pentacampeonato de Lewis Hamilton no ano passado, o GP do México deve deixar de integrar o calendário da Fórmula 1 a partir de 2020.

Leia também:  CEO da Ferrari cobra título da F1 em 2019: "investimentos refletem isso"

Em entrevista ao jornal mexicano El Financiero, a chefe de governo da Cidade do México, Claudia Sheinbaum deu o recado. “Para 2020, o governo federal não comprometerá este recurso para o GP do México . Agora eles estarão destinando a maior parte dos fundos para a conclusão do trem turístico maia ou do trem maia”, explicou.

O GP no México recebia investimento de 400 milhões de pesos (R$ 73 milhões, na cotação atual). Não será a primeira vez na modalidade que o GP do México estará ausente do calendário . Entre os anos de 1971 e 1985, o circuito Hermanos Rodríguez não recebeu corridas da Fórmula 1, voltando em 2015.

A prova tem uma importância particular para os fãs de Michael Schumacher. Foi na pista mexicana que o alemão conquistou o primeiro pódio de sua carreira. Outros grandes nomes fizeram sucesso na Cidade do México como o francês Alain Prost e o brasileiro Ayrton Senna.

Leia também:  Promotores criticam 'falta de clareza' da Liberty Media em relação a Fórmula 1

Com 4.304 km, o Autódromo Hermanos Rodríguez recebeu a primeira corrida em 1963 e registrou no ano passado a volta mais rápida de sua história no circuito. O finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, fez o tempo de 1m18s741 em uma volta.

A Liberty Media, agência que organiza a Fórmula 1 desde 2017, deve recorrer aos promotores da categoria para substituir a prova no México.

Já foi anunciado em 2018 que o calendário da Fórmula 1 será alterado a partir de 2020. É bem provável que algumas provas que não se mostram lucrativas sejam retiradas do catálogo e outras duas sejam inseridas, como o GP do Vietnã e o GP de Miami.

Leia também:  Com projeto voltado aos jovens, Ferrari assina com filho de Schumacher

Os organizadores da F1 ainda não se pronunciaram sobre a ausência do GP do México no calendário. Neste ano a empresa ainda tem contrato assinado com o governo e a prova acontecerá normalmente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.