Tamanho do texto

Temporada contará com nova geração de pilotos na F1, chance de conquista inédita para Fernando Alonso e corrida 'diferente' na cidade de São Paulo

Grandes pilotos, diversas categorias, reviravoltas e brasileiros em destaque. Nesses primeiros dias de janeiro, o Rally Dakar já traz alguns dos ingredientes que devem ser a tônica do automobilismo nesta temporada. Entre evento inédito ‘diferentão’ em São Paulo, passando por jovens promissores da Fórmula 1 e tentativa de feito histórico para Fernando Alonso, o universo dos carros promete ser espetacular em 2019.

Leia também: Aposentado da Fórmula 1, Fernando Alonso pode correr no Rally Dakar em 2020

Confira sete motivos que fazem de 2019 um ano especial para o automobilismo
Jaanus Ree/Red Bull Content Pool
Confira sete motivos que fazem de 2019 um ano especial para o automobilismo

Ainda com os motores aquecendo, listamos sete motivos que tornam essa temporada do automobilismo uma das mais promissoras dos últimos anos.

Rally Dakar: Repleto de reviravoltas, emoção e grandes pilotos, o Rally Dakar abre a temporada para os amantes de corridas. Neste ano, nomes importantes disputam títulos em diversas categorias, como a dos carros, composta por Stephane Peterhansel, Carlos Sainz e Sebastien Loeb. Nas motos, com Matthias Walkner, Toby Price e Sam Sunderland. E nas UTVs, os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, atuais campeões da categoria, lutam para se manter no pódio.

Mundial de Rally: Se a temporada passada foi uma das mais emocionantes dos últimos tempos, em 2019, as disputas prometem ser ainda melhores. Hexacampeão, o francês Sébastien Ogier retornará à equipe Citroen neste ano para manter a hegemonia. Após ficar perto do título mundial, o belga Thierry Neuville tentará corrigir os detalhes para chegar ao lugar mais alto do pódio. A competição, que começará em Monte Carlo, no dia 24 de janeiro, ainda terá a presença da lenda francesa Sebastien Loeb, maior vencedor da história, em seis etapas.

Jovens na Fórmula 1: Principal categoria do automobilismo mundial, a Fórmula 1 será composta por jovens promissores nesta temporada. O principal deles é Max Verstappen, da Red Bull Racing. O jovem de apenas 21 anos é tido como um dos grandes nomes para desbancar Lewis Hamilton. Seu companheiro de equipe, em 2019, é só um ano mais velho. Pierre Gasly assumirá a vaga de Daniel Ricciardo. Na tradicional Ferrari, Vettel terá como companheiro Charles Leclerc, de 21 anos.

Max Verstappen e Pierre Gasly fazem parte da nova geração da Fórmula 1, a principal categoria do automobilismo mundial
Divulgação/Red Bull Content Pool
Max Verstappen e Pierre Gasly fazem parte da nova geração da Fórmula 1, a principal categoria do automobilismo mundial

Destaque nas categorias inferiores, Lando Norris, de apenas 19 anos, pilotará uma McLaren nesta temporada. Outros que também chamam atenção pela idade e pela grande qualidades são Lance Stroll (20), da Racing Point; George Rusell (20), da Williams; e Alexander Albon (22), da Toro Rosso.

Brasil na F1: Sem nenhum representante brasileiro fixo na temporada 2018, a Fórmula 1 terá duas grandes promessas do país como pilotos de teste. Neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi, Pietro assumirá a posição na Hass. Já o brasileiro Sérgio Sette Câmara integrará o programa de jovens condutores da Mclaren.

Leia também: Felipe Massa fala sobre sua relação com Michael Schumacher: "Meu professor"

Imaginação sobre rodas: A cidade de São Paulo receberá, pela primeira vez na história, uma etapa do Red Bull Ladeira Abaixo, que consiste em uma disputa animada de carros sem motor, movidos à força cinética de uma via íngreme. Nela, a imaginação é quem manda, e na hora de surpreender o público e os jurados, vale tudo.

O evento é aberto ao público, ocorrerá no dia 14 de abril e a equipe campeã conhecerá a fábrica da Red Bull Racing, na Inglaterra. As inscrições para participar estão abertas até o dia 31 de janeiro e podem ser feitas pelo link .

Velocidade nacional: Na Stock Car, a disputa pelo título promete ser bastante acirrada. Atual bicampeão, Daniel Serra pode alcançar um tricampeonato seguido da competição, algo que não acontece desde as temporadas 1999, 2000 e 2001, com Chico Serra, justamente seu pai. Cacá Bueno, neste período, ficou bem perto, ao conseguir dois bicampeonatos.

Leia também: Fórmula 1 ultrapassa a NFL em média de público durante o ano de 2018

Tríplice coroa espanhola: Um dos pilotos mais emblemáticos da história do automobilismo , Fernando Alonso deixou a Fórmula 1, em 2018, mas ainda buscará grandes marcas no esporte. A principal delas é a tríplice coroa. Por já ter vencido GP de Mônaco e as 24 Horas de Le Mans, o espanhol tentará subir ao lugar mais alto do pódio nas 500 milhas de Indianápolis, neste ano, para conseguir este grande feito no esporte.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.