Tamanho do texto

Temporada contará com nova geração de pilotos na F1, chance de conquista inédita para Fernando Alonso e corrida 'diferente' na cidade de São Paulo

Grandes pilotos, diversas categorias, reviravoltas e brasileiros em destaque. Nesses primeiros dias de janeiro, o Rally Dakar já traz alguns dos ingredientes que devem ser a tônica do automobilismo nesta temporada. Entre evento inédito ‘diferentão’ em São Paulo, passando por jovens promissores da Fórmula 1 e tentativa de feito histórico para Fernando Alonso, o universo dos carros promete ser espetacular em 2019.

Leia também: Aposentado da Fórmula 1, Fernando Alonso pode correr no Rally Dakar em 2020

Confira sete motivos que fazem de 2019 um ano especial para o automobilismo
Jaanus Ree/Red Bull Content Pool
Confira sete motivos que fazem de 2019 um ano especial para o automobilismo

Ainda com os motores aquecendo, listamos sete motivos que tornam essa temporada do automobilismo uma das mais promissoras dos últimos anos.

Rally Dakar: Repleto de reviravoltas, emoção e grandes pilotos, o Rally Dakar abre a temporada para os amantes de corridas. Neste ano, nomes importantes disputam títulos em diversas categorias, como a dos carros, composta por Stephane Peterhansel, Carlos Sainz e Sebastien Loeb. Nas motos, com Matthias Walkner, Toby Price e Sam Sunderland. E nas UTVs, os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, atuais campeões da categoria, lutam para se manter no pódio.

Mundial de Rally: Se a temporada passada foi uma das mais emocionantes dos últimos tempos, em 2019, as disputas prometem ser ainda melhores. Hexacampeão, o francês Sébastien Ogier retornará à equipe Citroen neste ano para manter a hegemonia. Após ficar perto do título mundial, o belga Thierry Neuville tentará corrigir os detalhes para chegar ao lugar mais alto do pódio. A competição, que começará em Monte Carlo, no dia 24 de janeiro, ainda terá a presença da lenda francesa Sebastien Loeb, maior vencedor da história, em seis etapas.

Jovens na Fórmula 1: Principal categoria do automobilismo mundial, a Fórmula 1 será composta por jovens promissores nesta temporada. O principal deles é Max Verstappen, da Red Bull Racing. O jovem de apenas 21 anos é tido como um dos grandes nomes para desbancar Lewis Hamilton. Seu companheiro de equipe, em 2019, é só um ano mais velho. Pierre Gasly assumirá a vaga de Daniel Ricciardo. Na tradicional Ferrari, Vettel terá como companheiro Charles Leclerc, de 21 anos.

Max Verstappen e Pierre Gasly fazem parte da nova geração da Fórmula 1, a principal categoria do automobilismo mundial
Divulgação/Red Bull Content Pool
Max Verstappen e Pierre Gasly fazem parte da nova geração da Fórmula 1, a principal categoria do automobilismo mundial

Destaque nas categorias inferiores, Lando Norris, de apenas 19 anos, pilotará uma McLaren nesta temporada. Outros que também chamam atenção pela idade e pela grande qualidades são Lance Stroll (20), da Racing Point; George Rusell (20), da Williams; e Alexander Albon (22), da Toro Rosso.

Brasil na F1: Sem nenhum representante brasileiro fixo na temporada 2018, a Fórmula 1 terá duas grandes promessas do país como pilotos de teste. Neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi, Pietro assumirá a posição na Hass. Já o brasileiro Sérgio Sette Câmara integrará o programa de jovens condutores da Mclaren.

Leia também: Felipe Massa fala sobre sua relação com Michael Schumacher: "Meu professor"

Imaginação sobre rodas: A cidade de São Paulo receberá, pela primeira vez na história, uma etapa do Red Bull Ladeira Abaixo, que consiste em uma disputa animada de carros sem motor, movidos à força cinética de uma via íngreme. Nela, a imaginação é quem manda, e na hora de surpreender o público e os jurados, vale tudo.

O evento é aberto ao público, ocorrerá no dia 14 de abril e a equipe campeã conhecerá a fábrica da Red Bull Racing, na Inglaterra. As inscrições para participar estão abertas até o dia 31 de janeiro e podem ser feitas pelo link .

Velocidade nacional: Na Stock Car, a disputa pelo título promete ser bastante acirrada. Atual bicampeão, Daniel Serra pode alcançar um tricampeonato seguido da competição, algo que não acontece desde as temporadas 1999, 2000 e 2001, com Chico Serra, justamente seu pai. Cacá Bueno, neste período, ficou bem perto, ao conseguir dois bicampeonatos.

Leia também: Fórmula 1 ultrapassa a NFL em média de público durante o ano de 2018

Tríplice coroa espanhola: Um dos pilotos mais emblemáticos da história do automobilismo , Fernando Alonso deixou a Fórmula 1, em 2018, mas ainda buscará grandes marcas no esporte. A principal delas é a tríplice coroa. Por já ter vencido GP de Mônaco e as 24 Horas de Le Mans, o espanhol tentará subir ao lugar mais alto do pódio nas 500 milhas de Indianápolis, neste ano, para conseguir este grande feito no esporte.