Palmeiras aparece na 18ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 33 pontos, e corre riscos de ser rebaixado para a segunda divisão já neste fim de semana

Barcos, atacante do Palmeiras
Futura Press
Barcos, atacante do Palmeiras

As declarações do atacante Hernán Barcos sobre as constantes ameaças da torcida do Palmeiras aos jogadores e dirigentes do clube não pegaram bem na Argentina. A imprensa local publicou que o Pirata estaria com medo da violência em São Paulo e teria pedido para deixar o clube. No entanto, a forma como as notícias foram veiculadas deixou o jogador irritado.

Você acha que o Palmeiras será rebaixado no Brasileirão? Deixe seu comentário

Através de sua página oficial no Twitter, o atleta criticou a postura dos jornalistas de sua terra natal e garantiu que não está pensando em deixar o Palmeiras neste momento. "Saíram umas notas dizendo que eu era ameaçado e queria ir embora do Brasil. Não foi bem assim que as coisas aconteceram. Eu disse que se começasse a sentir medo iria pensar a respeito", postou o jogador,  que teve a veracidade de sua conta confirmada minutos depois pela página oficial do clube alviverde

Barcos também comentou sobre o posicionamento dos principais jornais esportivos da Argentina. O atleta entende que as publicações não entenderam a conotação de seu discurso e inverteram a situação na hora de divulgar as informações aos torcedores. "Vocês não precisam colocar palavras na minha boca. Olé, Clarín e etc. A minha família e amigos se preocupam. Perguntem antes de publicar", completou.

Na última quarta-feira, o argentino foi chamado para conceder entrevista coletiva e disse que não ficaria em São Paulo caso precisasse andar de carro blindado e escolta. Autor de 27 gols na temporada, o centroavante se tornou ídolo da torcida e ainda não tem sua permanência garantida para 2013. O jogador admitiu que precisa pensar em sua carreira e aguardará o desfecho da situação alviverde para conversar com a diretoria.

O Palmeiras aparece na 18ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 33 pontos, e corre riscos de ser rebaixado para a segunda divisão já neste fim de semana. O time precisa torcer contra Portuguesa e Bahia e garantir os três pontos em seu duelo para ganhar uma sobrevida na competição. O adversário em questão será o líder Fluminense, que poderá se tornar campeão nacional até com um empate diante do Verdão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.