Tamanho do texto

O sérvio Djokovic foi derrotado pelo sul-coreano Hyeon Chung por três a zero. Nas duplas, Marcelo Melo e Kubot viraram partida e estão nas quartas

Na manha desta segunda-feira, no Brasil, o sérvio Novak Djokovic (14º do ranking) foi surpreendido pelo sul-coreano  Hyeon Chung (58º), de apenas 21 anos, e foi eliminado do Aberto da Austrália . O tenista sensação do torneio venceu o duelo por 7/6 (7/4), 7/5 e 7/6 (7/3), em 3h21. O jovem mostrou muita força mental, habilidade e impôs um jogo muito veloz contra o ex-número um do mundo.

Leia também: Djokovic volta a vencer após seis meses: "Estava ansioso para entrar em quadra"

Hyeon Chung abraça Novak Djokovic após eliminá-lo no Australian Open 2018
Twitter/Reprodução
Hyeon Chung abraça Novak Djokovic após eliminá-lo no Australian Open 2018

Essa foi a primeira vez na história que um representante da Coreia do Sul chega as quartas de final de um Grand Slam , que reúne os quatro principais torneios da temporada. Além de fazer história para seu país,  Chung ainda realizou uma meta pessoal. Durante sua adolescência, o jovem tinha Djokovic como seu maior ídolo. Em seu perfil no site oficial da ATP , o sul-coreano analisa o sérvio como dono de um 'fantástico jogo e força mental'.

"É um sonho. Estou muito feliz, foi um prazer jogar com Novak. Eu me espelho nele", disse o jovem fenômeno, ainda em quadra.

Entretanto, Djokovic não está na melhor das condições físicas. O sérvio não disputava uma competição oficial desde julho do ano passado, quando selionou o joelho nas quartas de final de Wimbledon, contra o tcheco Thomas Berdych. O Aberto da Austrália foi a primeira competição do tenista desde sua contusão.


O tenista tem apenas um título no circiuto profissional: o ATP Next Gen, que reuniu os melhores atletas do esporte com menos de 21 anos em novembro de 2017, em Milão.

Derrotar Djokovic não foi o único feito do sul-coreano nesta edição do Australian Open. Na rodada anterior, o tenista havia derrotado Alexander Zverev, número 4 do mundo, por 3 sets a 2, parciais de 5-7, 7-6(3), 2-6, 6-3 e 6-0. 

Esta participação do Abero da Austrália pe apenas o oitavo Grand Slam do número 58 do mundo. Até então, sua melhor participação havia sido atingir a terceira rodada em Roland Garros, em 2017

Chung quer aproveitar a boa fase e continuar a avançar no torneio. para isso, precisa derrotar outra zebra que também chegou até as quartas de final do torneio. O americano Tennys Sandgreen, de 26 anos é o atual 97º do mundo, mas também eliminou grandes nomes do circuito mundial na competição. O atleta eliminou o austríaco Dominic Thiem (5º) com parciais de 6/2, 4/6, 7/6 (7/4), 6/7 (7/9) e 6/3 nas oitavas de final. Os dois só se enfrentaram uma vez na carreira, justamente há duas semanas, no ATP de Auckland, na Nova Zelândia. No duelo, Chung levou a melhor e venceu por 6/3, 5/7 e 6/3.

Federer avança

Ainda sem perder nenhum set no torneio, Roger Federer parou outro tenista que surpreendeu no torneio, o húngaro Marton Fucsovics, número 80 do ranking. O suiço precisou de pouco mais de duas horas para fazer 6/4 7/6 (3) 6/2 e se classificar. Nas quartas de final, o tenistra enfrentará o tcheco Thomas Berdych.

Federer não precisou de muito trabalho para derrotar o azarão. Com muita tranquilidade e segurança, conseguiu neutralizar o jogo do adversário, que abusava dos saques e das subidas a rede para finalizar os seus pontos. 

Leia também: Aberto da Austrália: Nadal vence e se mantém como nº 1; Bia Haddad está fora

Mesmo se conquistar o título do Aberto da Austrália, o suiço não consegue voltar ao topo do ranking, já que Rafael Nadal já atungiu os pontos necessários para garantir a primeira colocação.

Brasileiro está nas quartas

Três jogos, três vitórias e a vaga nas quartas de final do Australian Open. Na madrugada desta segunda-feira (22), em Melbourne, na Austrália, Marcelo Melo e Lukasz Kubot tiveram de superar uma difícil partida para confirmar seu favoritismo e derrotar o norte-americano Rajeev Ram e o indiano Divij Sharan de virada, por 2 sets a 1, parciais de 3/6, 7/6(7-4) e 6/4, em 2h12min, pelas oitavas de final do primeiro Grand Slam do ano.

Agora, a dupla cabeça de chave número 1 do Australia Open vai em busca de um lugar na semifinal do torneio, enfrentando, em dia e horário a serem definidos, os vencedores da partida entre o japonês Ben Mclachlan e o alemão Jan-Lennard Struff e os espanhóis Pablo Carrero Busta e Guillermo Garcia-Lopez.

"Jogo muito duro. Começamos muito bem com um break na frente, mas depois que eles quebraram baixamos muito o nível até a metade do segundo set, quando conseguimos nos reencontrar até fechar o tie break. No início do terceiro set estávamos mais inteiros e tivemos chance de break logo no início e depois quebramos, sempre sacando muito bem. Grand Slam é torneio longo e não dá para jogar muito bem todo dia. O importante é estar confiante e manter a calma para conquistar a vitória, como fizemos hoje", explicou Marcelo.



No primeiro set, Melo e Kubot quebraram o serviço dos adversários no quinto game, fazendo 3/2. Mas, Ram e Sharan - cabeças de chave 16 - devolveram o break na sequência, deixando tudo igual. Isso fez com que crescessem no jogo e fizessem quatro games seguidos, com mais uma quebra, para fechar em 6/3. O segundo set foi de muito equilíbrio, com as duas duplas mantendo os seus serviços. Assim, a reação veio apenas no tie break, quando Melo e Kubot marcaram 7-4 para fechar a série em 7/6 e empatar a partida. A igualdade continuou no terceiro set até o sétimo game, quando aproveitaram o break para marcar 4/3. Daí em diante, mantiveram o controle do jogo, fechando em 6/4, para comemorar a difícil vitória de virada e a vaga nas quartas de final.

Leia também: ATP divulga lista de tenistas para Brasil Open 2018
Será que, após derrorar Zverev e Djokovic, Chung pode surpreender ainda mais e chegar nas semifinais do Aberto da Austrália?